Tire a ideia do papel e crie hoje o site para o seu negócio com até 35% de desconto

Nenê é o mais velho a marcar em mata-mata de Libertadores

Meia chegou a perder a posição como titular, mas brilhou na volta ao time completo na vitória por 2 a 0 sobre o Cerro Porteño no Paraguai

14 jul 2021 06h02
| atualizado às 07h46
Compartilhar

Contestado pela torcida, Nenê parece se recuperar bem quando acaba sacado do time pelos treinadores. Aconteceu na última temporada, com Marcão, e novamente com Roger Machado. De volta ao time titular com o elenco completo, o meia chamou a responsabilidade e comandou a vitória do Fluminense por 2 a 0 sobre o Cerro Porteño, nesta terça-feira, pela ida das oitavas de final da Libertadores, em Assunção (PAR).

Fluminense venceu o Cerro Porteño em partida das oitavas da Libertadores (Foto: Staff Images / CONMEBOL)
Foto: Lance!

Nene já iniciou no banco cinco vezes com Roger, algumas delas porque foi poupado. Mas, quando acabou perdendo a vaga para Cazares ou até Gabriel Teixeira recentemente, entrou dando assistências ou participando de jogadas de gols. Depois de atuar apenas 45 minutos contra o Sport para evitar maiores desgastes, o camisa 77 iniciou a partida no Paraguai. Sem Fred, foi dele, aos 39 anos, a missão de puxar a responsabilidade.

Publicidade

Ao abrir o placar para o importante resultado do Flu fora de casa, Nene se tornou o jogador mais velho (39 anos e 359 dias) a marcar um gol em mata-mata da competição continental. Ele completa 40 anos no próximo dia 19, segunda-feira, um dia antes da partida de volta. O meia deixou para trás a marca que pertencia a Carlos Angel López, que marcou com 38 anos e 281 dias nas oitavas de final da Libertadores de 1991, pelo Bolívar, da Bolívia.

Na vitória por 3 a 1 sobre o River Plate, no Monumental de Núñez, pelo último jogo da fase de grupos, Nene já havia se tornado o sétimo jogador mais velho (o terceiro brasileiro) a balançar as redes na história da competição, contando todas as fases da disputa. Ele já é o mais velho no Fluminense a marcar na Libertadores.

Dentro de campo, o Fluminense soube se impor às dificuldades do Cerro na maior parte dos 90 minutos. Até os 30 do primeiro tempo a equipe foi dominante, mas pecou na finalização e não conseguiu abrir o placar. Os paraguaios cresceram em momento de instabilidade defensiva e poderiam ter mudado a história da partida não fosse Marcos Felipe e um erro da arbitragem, que anulou um gol antes mesmo de dar chance de checagem do VAR.

Ainda em um ritmo forte, o Flu entrou ligado após o intervalo e resolveu a vida, tirando a pressão e fazendo o gol. Logo depois, o também contestado Egídio deixou o dele para carimbar a ótima vantagem. Destaques para Caio Paulista, que participou dos dois lances com assistências, Yago Felipe, seguro no meio-campo, e Luiz Henrique, que vem mostrando segurança depois de ser barrado e se torna importante em momento decisivo da temporada.

Publicidade

Há quatro jogos sem perder, invicto fora de casa na Libertadores e com confiança no elenco, o Fluminense volta ao Maracanã neste sábado. O Tricolor carioca terá pela frente o Grêmio, às 21h, pelo Brasileirão. A volta das oitavas, também no Rio de Janeiro, será dia 20, terça, às 19h15.

Show Player
Fique por dentro das principais notícias de Futebol
Ativar notificações