PUBLICIDADE

Vídeo: 5 dicas para evitar a depressão na menopausa

Mudanças físicas, emocionais e psicológicas são alguns fatores que podem desencadear quadro depressivo durante a menopausa

3 mai 2024 - 06h45
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Durante a menopausa, a mulher enfrenta sintomas físicos e emocionais, como ondas de calor, insônia, ansiedade, irritabilidade e tristeza, que podem desencadear a depressão. Para enfrentar essa fase da vida, é preciso acompanhamento médico e práticas que auxiliam a saúde mental, como exercícios, alimentação saudável, et al.
5 dicas para evitar a depressão na menopausa:

Na menopausa, muitas mulheres experimentam uma série de mudanças hormonais que podem afetar não apenas seu corpo, mas também sua saúde mental. Uma das questões mais comuns é a relação entre a menopausa e a depressão.

Durante esse período da vida da mulher, os níveis hormonais, como estrogênio e progesterona podem oscilar significativamente e acabam afetando o equilíbrio químico do cérebro, contribuindo para um possível quadro de depressão.

Além dos sintomas físicos da menopausa, como ondas de calor e insônia, muitas mulheres também enfrentam sintomas emocionais, como ansiedade, irritabilidade e tristeza, fatores que também podem desencadear ou agravar a depressão.

Acompanhamento médico e apoio social e familiar são fatores primordiais para que a mulher enfrente a menopausa da melhor maneira possível. Muitas consequências psicológicas negativas podem ser evitadas com cuidado e atenção.

Para Beatriz Tupinambá, ginecologista especialista em menopausa, com conhecimento e assistência profissional adequada, a menopausa pode sim ser a melhor fase da mulher vida da mulher. Em suas publicações, cursos e lives nas redes sociais que somam mais de 400 mil seguidores, cita vantagens como o fim dos ciclos menstruais, TPM, preocupação com período fértil, maior tempo de autocuidado, maturidade e homônimos administrados como algumas das vantagens.

“A gente precisa trabalhar também o psicológico. Olhar a menopausa por outro ângulo e perceber que sim, a menopausa pode ser a melhor fase que podemos viver. A gente entra na menopausa na metade da nossa vida, e não precisamos nos manter na segunda metade dela indispostas, com calores, ressecamentos, queda de libido, entre outros, porque simplesmente deixamos de alimentar nossas células de hormônios por 50 anos”, explica a ginecologista.

Mesmo com alternativas que possibilitem enfrentar essa fase da maneira mais saudável possível, é necessário ter a sensibilidade que a menopausa e seus sintomas não são estáticos e evoluem ao longo do tempo e de acordo com os estímulos. À medida que as  mulheres ajustam suas rotinas e métodos pra viver a menopausa os resultados mudam positiva ou negativamente.

“Além de acompanhamento médico e psicológico especializado, é importante a prática de exercícios físicos, alimentação saudável, atividades de relaxamento, apoio social e familiar para que essa fase seja vivida da forma mais confortável possível. Em muitos casos, por conta de toda a mudança a que são submetidas, muitas mulheres recorrem ao consumo excessivo de álcool, nicotina e adotam o isolamento social, provocando assim, maiores e mais evidentes consequências psicológicas negativas durante esse período”, conclui Beatriz.

(*) HOMEWORK inspira transformação no mundo do trabalho, nos negócios, na sociedade. É criação da Compasso, agência de conteúdo e conexão.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade