PUBLICIDADE

Dores durante a gravidez? Veja como aliviá-las

Dores de cabeça, nas costas e cólicas são algumas das queixas mais frequentes entre as futuras mamães

15 ago 2023 - 14h42
Compartilhar
Exibir comentários

Para que o bebê se desenvolva, durante a gravidez, acontecem diversas mudanças físicas e hormonais na mulher: o corpo cresce, ganha peso e as taxas de progesterona aumentam. Devido à todas essas transformações, é normal o surgimento de uma série de efeitos colaterais, por exemplo, enjoos, alteração de humor, estresse, cansaço, ganho de peso e dores.

Saiba como lidar com os desconfortos característicos da gestação |
Saiba como lidar com os desconfortos característicos da gestação |
Foto: our-team/Freepik / Boa Forma

" Dores nas costas, nos pés e na barriga são comuns durante a gestação. Até a décima semana, essas dores são causadas pela produção hormonal e aumento do útero", explica Yara Leite, gerente de enfermagem do Hospital Bom Pastor, localizado em Guajará-Mirim (RO).

Apesar disso, não podemos deixar de lembrar que as dores durante a gestação podem variar de mulher para mulher e de acordo com o momento da gestação. A seguir, você confere algumas das que mais rodeiam boa parte das gestantes e como superá-las. Veja:

Dor de cabeça

Com o estímulo da produção de hormônios, há um risco maior de dores de cabeça e enxaquecas. Além disso, alterações na postura e sobrecarga na coluna também são dois fatores que contribuem para esses dois desconfortos.

Yara ressalta que é importante prestar bastante atenção nas dores de cabeça durante a gestação, pois, quando elas se concentram na nunca ou na testa, podem indicar pré-eclâmpsia ou hipertensão, que exigem ajuda médica imediata.

O que fazer: praticar atividades físicas leves, utilizar compressa fria, ter uma boa rotina de sono, gerenciar o estresse e evitar o contato com odores fortes.

Cólica

Comum nas primeiras e últimas semanas da gestação, a cólica se manifesta, principalmente, por causa das contrações que o útero realiza para comportar a placenta. Se muito forte ou acompanhada de sangramento, pode significar a presença de infecção urinária ou outros problemas, requerendo atendimento médico.

O que fazer: manter repouso, fazer compressas quentes e se hidratar corretamente.

Dor nas costas

A partir do sétimo mês, com o peso da barriga e o aumento do abdômen e mamas, o tronco da futura mamãe é projetado para a frente, o que leva à tensão muscular na região e, consequentemente, à dor nas costas e lombar. É preciso se preocupar se esse incômodo for agudo, de um lado só ou acompanhada de febre.

O que fazer: equilibrar a postura, por meio de modalidades como fisioterapia, pilates e caminhadas leves, e apostar em compressas de água quente.

Dor de dentes

A partir do segundo mês de gravidez, o aumento da sensibilidade das gengivas costuma ocorrer, favorecendo sangramentos durante a escovação. Se a dor atingir os dentes ou piorar, é necessário procurar um dentista.

O que fazer: higienizar os dentes com uma escova de cerdas macias e, caso necessário, recorrer aos analgésicos, sempre com prescrição de um profissional.

Dor nos braços e pernas

Além dos membros inferiores e superiores serem afetados pelo peso da gravidez, eles também podem sofrer com o inchaço durante essa fase, por conta da retenção de líquido. Com isso, é comum surgirem dores e incômodos nas articulações.

O que fazer: elevar as pernas, deixar os pés submersos em água fria, usar meias de compressão e roupas leves e praticar atividades leves logo no início da gestação.

Sensibilidade nos seios

Especialmente a partir do segundo mês, os hormônios liberados e o crescimento dos seios fazem com que a região fique mais sensível. Se a dor vier acompanhada de vermelhidão e calor, pode existir um quadro inflamatório, sendo necessária uma investigação médica.

O que fazer: vestir sutiãs específicos para gestantes, sem bojo e com sustentação reforçada.

Boa Forma
Compartilhar
Publicidade
Publicidade