PUBLICIDADE

Deu a lógica: Alpine F1 confirma Piastri na vaga de Alonso

Oscar Piastri, australiano campeão de F2 e F3, substituirá Fernando Alonso na Alpine a partir de 2023. E resolve dilema da equipe...

2 ago 2022 - 15h15
(atualizado às 15h20)
Ver comentários
Publicidade
Oscar Piastri: finalmente, confirmado na Alpine
Oscar Piastri: finalmente, confirmado na Alpine
Foto: Alpine / Twitter

A saída de Fernando Alonso da Alpine pegou a Alpine de surpresa. Otmar Szafnauer, chefe da equipe, afirmou que só ficou sabendo da saída do espanhol quando a Aston Martin emitiu um release comunicando sua contratação. Segundo relatos de bastidor, a Alpine havia oferecido uma renovação de um ano a Alonso, que queria um contrato mais longo. A Aston Martin, com uma vaga aberta após o anúncio da aposentadoria de Sebastian Vettel, propôs justamente o que ele pretendia. Acordo feito, e a Alpine ficou a ver navios.

Sem poder contar com o espanhol para 2023, a equipe não tardou em fazer o óbvio e confirmou Oscar Piastri como titular, para correr ao lado de Esteban Ocon. Piastri é fruto da academia de pilotos da Alpine e, atualmente, ocupa o posto de piloto reserva e de desenvolvimento do time francês.

A extensão do contrato firmado com Piastri não foi confimada. Mas é de se imaginar que seja multianual, para ficar em um termo bastante utilizado nesse meio. Otmar, em declaração ao site da F1, deu a dica: “Juntos, acreditamos que essa dupla [Piastri e Ocon] nos dará a continuidade que precisamos para alcançar nossos objetivos de longo prazo, de brigar por vitórias e títulos.”

Piastri, australiano de 21 anos, foi campeão da Fórmula 3 em sua primeira temporada na categoria, em 2020, e repetiu a dose na Fórmula 2 no ano seguinte. Esses feitos, que foram obtidos também por pilotos do nível de George Russell e Charles Leclerc, o alçaram ao patamar de potencial estrela e grande promessa da F1 para os próximos anos.

O dilema solucionado
O frisson em torno de seu nome era justamente o grande dilema vivido pela Alpine nos últimos tempos. A equipe sabia ter uma joia em suas mãos, mas não conseguia espaço para efetivá-lo na Fórmula 1.

O contrato entre Piastri e Alpine previa que a equipe deveria conseguir um assento para o jovem na categoria para 2023. Com dois pilotos sob contrato e sem uma equipe satélite ou parceira, especulou-se que a equipe poderia “emprestar” Piastri à Williams no ano que vem, para que ele voltasse em 2024. Além disso, ele chegou a ser oferecido como reserva à McLaren ainda esse ano, para que pudesse correr pelo time laranja em caso de necessidade.

Com a indefinição sobre o futuro do garoto, outras equipes começaram a crescer o olho. A própria McLaren foi uma com quem Piastri chegou a conversar para o caso de Alpine demorar a tomar uma decisão. Nesse caso, Daniel Ricciardo seria preterido em favor de seu jovem compatriota.

Mas a saída de Alonso para a Aston Martin, que, em um primeiro momento, foi um choque, acabou por se mostrar a solução para o dilema da equipe azul. Sem o veterano ocupando um carro, Piastri poderia ser utilizado pelo time e, finalmente, um ponto final seria colocado nas discussões sobre seu futuro.

Piastri foi avassalador nas categorias de base. A expectativa em torno de seu nome é alta também na Fórmula 1. Se o “hype” vai se confirmar ou virar um “flop”, só tempo dirá...

Parabólica
Publicidade
Publicidade