PUBLICIDADE

Como Sebastian Vettel construiu seu heroico 2° lugar

Para o alemão, um pódio era improvável, mas graças à estratégia e a grande atuação do tetracampeão, isso se tornou possível

7 jun 2021 11h51
ver comentários
Publicidade
Sebastian Vettel teve grande atuação em Baku.
Sebastian Vettel teve grande atuação em Baku.
Foto: AStoin Martin F1 / Twitter

Sebastian Vettel teve uma grande corrida no GP de Mônaco, chegando em quinto lugar. Em Baku, sua sorte não parecia a mesma, ao menos na qualificação: Sebastian estava em 11° quando ia para sua segunda tentativa, mas uma bandeira vermelha causada por Daniel Ricciardo (McLaren) atrapalhou tudo e fez ele não ir para o Q2.

Largando nessa posição, ele não era obrigado a usar os pneus macios usados no Q2, mas acabou começando com eles, como a maioria. A leitura era de que não compensava largar com os médios. Na largada, Vettel já deixou Norris (McLaren) para trás, disputou lado a lado com Bottas (Mercedes) até a curva e também levou, chegou em nono.

Vettel se beneficiou de uma estratégia de prolongar o primeiro stint enquanto todos a sua frente iam parando: Alonso (Alpine) parou na sétima volta, Leclerc (Ferrari) e Tsunoda (AlphaTauri) na volta nº 9, Sainz (Ferrari) na 10ª, Hamilton (Mercedes) e Gasly (AlphaTauri) na 11ª, Verstappen (Red Bull) na 12ª e Perez (Red Bull) na 13ª.

Vettel foi para a liderança – a primeira vez que ele liderou uma corrida desde o GP do Brasil de 2019 – e por lá ficou durante quatro voltas. Seu ritmo não era ruim e os pneus macios estavam tendo um bom rendimento até parar. Vettel voltou a pista em sétimo, logo atrás de Charles Leclerc e começou a seguir o monegasco de perto e ganhando a posição de Tsunoda. Na 30ª volta, Lance Stroll, seu companheiro de equipe, teve um pneu furado e bateu. O Safety Car foi acionado.

Vettel foi ousado para ganhar as posições de Leclerc e Gasly.
Vettel foi ousado para ganhar as posições de Leclerc e Gasly.
Foto: AStoin Martin F1 / Twitter

Como Vettel estava atrás dele, ganhou mais uma posição e pulou para sexto. Ele se beneficiou do fato de o acesso aos boxes ter sido fechado, pois o acidente foi próximo a entrada, então ninguém à sua frente pode trocar os pneus. Na volta 35, o Carro de Segurança saiu e agora era hora de mais um show do alemão: ele passou por Leclerc logo na primeira curva e partiu para cima de Gasly, conseguindo ultrapassar o francês na longa reta antes do fechamento da volta.

Um quarto lugar já era bom, mas ainda tinha corrida pela frente. Vettel precisava que algo acontecesse na frente para pegar pódio e isso aconteceu na volta 46: o pneu de traseiro esquerdo  do líder Max Verstappen estourou e ele bateu. A bandeira vermelha foi sinalizada na volta 49 e todos foram para os boxes.

Na volta, com relargada parada, Vettel tinha Perez e Hamilton em sua frente, quando as luzes apagaram. Lewis partiu para cima do mexicano, mas esqueceu de mudar o balanço de freio. O resultado foi desastroso:  passou reto e acabou terminando em último, com isso, Vettel pulou para segundo e foi assim até a bandeirada. Vettel estava muito feliz e foi comemorar com a equipe. Afinal de contas, foi o primeiro pódio da Aston Martin na F1.

Aston Martin comemorando o segundo lugar histórico de Vettel.
Aston Martin comemorando o segundo lugar histórico de Vettel.
Foto: AStoin Martin F1 / Twitter

Após a corrida, Vettel disse: "Nós realmente atingimos o ponto ideal que em um circuito de rua é sempre crucial para realmente confiar no carro e foi isso que aconteceu hoje. Estou muito satisfeito. Pudemos ver isso também no reinício, eu só tinha confiança no carro e sabia o que fazer".

Vettel foi muito bem nesses dois últimos GPs, mas não se sabe se isso vai permanecer por conta do desempenho da Aston Martin.Sebastian, além da habilidade, contou com a estratégia e também com a sorte. Veremos os próximos em Paul Ricard daqui a duas semanas.

Parabólica
Publicidade
Publicidade