0

Google vai parar de descrever apps com compras como "grátis"

Muitos jogos e aplicativos descritos como "gratuitos" vendem itens como bônus para os usuários

18 jul 2014
16h54
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Candy Crush é responsável por 70% dos usuários da empresa
Candy Crush é responsável por 70% dos usuários da empresa
Foto: Reprodução

O Google não vai usar a palavra “grátis” em jogos que possuem compras in-app - aquelas que estão dentro do aplicativo, geralmente para a aquisição de vidas, bônus e itens para melhorar o desempenho do usuário no jogo. As informações são do Engadget.

A decisão, prevista para ser colocada em prática a partir do fim de setembro, veio depois de reclamações da Comissão Europeia. O órgão pediu para que o Google e a Apple implementem mudanças na maneira em que vendem aplicativos nas lojas App Store e Google Play. As mudanças incluem não enganar os consumidores em supostos jogos “grátis”, não persuadir crianças a comprar itens dentro de jogos, além de informar os consumidores sobre acordos de pagamento e forçar os desenvolvedores de jogos a fornecer informações de contato.

Em resposta, o Google também afirmou que vai desenvolver diretrizes para que os jogos não incentivem a compra de itens por crianças e vai implementar medidas para monitorar infrações da lei europeia.

A Comissão disse que a Apple não providenciou nenhuma solução firme ou cronograma para solucionar as preocupações, embora também tenha afirmado que a companhia prometeu resolver os problemas.

Em resposta à publicação, a empresa de Cupertino ressaltou suas medidas sobre compras in-app, controle parental e sobre a seção especial para crianças abaixo de 13 anos, criada na App Store. Ela também adicionou que vai reforçar suas proteções com novos recursos para o iOS 8, e que vai continuar a trabalhar com os Estados membro da Comissão Europeia para responder às preocupações apontadas.

Quais dados o Facebook coleta de você? Conheça o que você concordou em fornecer Quais dados o Facebook coleta de você? Conheça o que você concordou em fornecer

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade