0

Apple reduz preço de celular no Brasil em até R$ 600

Smartphones iPhone 4s, iPhone 5c e iPhone 5s tiveram corte que vai de R$ 200 a R$ 600

11 set 2014
11h04
atualizado às 13h27
  • separator
  • 0
  • comentários

A Apple anunciou uma redução nos valores dos smartphones da linha iPhone vendidos no Brasil. Com a futura entrada no mercado brasileiro dos novos gadgets da companhia americana, o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus, os celulares iPhone 4s, iPhone 5c e iPhone 5c tiveram um corte que vai de R$ 200 e R$ 600 na loja da Apple no País, a Apple Store.

Inauguração da primeira Apple Store no Brasil atrai multidão no Rio de Janeiro
Inauguração da primeira Apple Store no Brasil atrai multidão no Rio de Janeiro
Foto: Instagram/Twitter / Reprodução

Com as mudanças, o iPhone 4s de 8 gigabytes de disco passa de R$ 1.299 para R$ 1.099, uma redução de R$ 200. Já o iPhone 5c, também de 8 GB, passa de R$ 1.999 para R$ 1.499, queda de R$ 500 no preço sugerido.

E o iPhone 5s de 16 GB de disco teve um declínio de R$ 600 e passou a custar R$ 2.199, antes o valor era de R$ 2.799.

Procurada para confirmar a redução de preços e se mais algum outro produto ou acessório deve ficar mais barato, a Apple não pôde confirmar as informações.

Nos Estados Unidos, também houve redução. Com o iPhone 6 no mercado, a versão inicial do iPhone 5s custará a partir US$ 99 e o iPhone 5c sairá de graça com contrato pós-pago nos Estados Unidos.

iPhone 6
A pré-venda dos novos aparelhos começa no dia 12 de setembro e começa a ser vendido no dia 19 de setembro. A promessa é que ele chegue a 115 países até o fim do ano.

Nos EUA, o iPhone 6 de 16 GB custará US$ 199, já a opção de 64 GB US$ 299 e a versão de 128 GB, uma novidade, US$ 399. Os preços valem para aparelhos com contrato de dois anos. O iPhone 6 Plus começa em US$ 299.

Ainda não há previsão de data de lançamento ou preço para o mercado brasileiro.

Do “tijolão” ao smartphone: veja 40 anos de evolução Do “tijolão” ao smartphone: veja 40 anos de evolução

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade