PUBLICIDADE

SASE unificado ajuda empresas a manter redes seguras

Integrando serviços de segurança de rede e acesso remoto em uma única plataforma, o SASE unificado fornece proteção em tempo real, escalabilidade e flexibilidade para as operações de empresas, explica especialista

28 mai 2024 - 13h53
Compartilhar
Exibir comentários

Em um mundo no qual a tecnologia tornou-se essencial para as empresas, surge também a necessidade de proteger informações, redes e dados dos negócios e seus clientes. Uma estratégia que ajuda nesse ponto é o SASE unificado ‒ a sigla vem do inglês "Secure Access Service Edge", que pode ser traduzido como "serviço de acesso seguro de borda".

Foto: Brasiline via iStock / DINO

No SASE unificado, há a convergência de redes e segurança em uma única solução. Ou seja, combina diferentes proteções com velocidade e eficiência superiores às soluções tradicionais, como explica Luiz Henrique Silveira, chief technology officer (CTO) da Brasiline Tecnologia, empresa especializada em tecnologia da informação.

"O SASE unificado é importante hoje em dia porque, além dessa função de integrar serviços de segurança de rede e acesso remoto em uma só plataforma, adapta-se às necessidades em ambientes de trabalho remoto e multicloud", afirma.

Seria o caso, por exemplo, de uma empresa que trabalha com funcionários em diferentes locais e precisa contar com uma plataforma que garanta, ao mesmo tempo, o acesso on-line a todos os profissionais e a proteção contra falhas na segurança.

De acordo com Silveira, o SASE unificado fornece proteção em tempo real, escalabilidade e flexibilidade para diferentes dispositivos. "Ele também otimiza o desempenho da rede, reduzindo a latência [tempo que os dados levam para serem transferidos] e melhorando a experiência do usuário, tudo enquanto simplifica a gestão e reduz os custos operacionais."

Para funcionar corretamente, Silveira diz que o SASE unificado precisa dispor de alguns elementos críticos. Entre eles, estão SD-WAN (uma rede de longa distância que substitui roteadores simples), firewall (sistema que ajuda a evitar atividades mal-intencionadas) e ZTNA ("acesso à rede de confiança zero", na tradução da sigla ao português). 

O ZTNA parte do princípio de que todas as conexões devem ser verificadas e autenticadas, a fim de garantir que apenas usuários autorizados e dispositivos confiáveis tenham acesso aos recursos de rede, explica um artigo da Fortinet, Líder Global em Segurança Cibernética e parceira Brasiline.

Silveira destaca ainda a importância de alimentar o SASE unificado com inteligência artificial (IA) e inteligência de ameaças integrada, termo que diz respeito à coleta de informações para determinar riscos atuais ou futuros. 

"A abordagem do SASE unificado permite que as organizações construam e evoluam suas redes conforme necessário, fazendo com que respondam às demandas de negócios sem comprometer a segurança, o desempenho ou a experiência do usuário. A adaptabilidade também fornece um caminho para enfrentar os desafios que estão por vir na próxima era", finaliza. 

Para saber mais, basta acessar: brasiline.com.br ou seguir @brasilinetecnologia

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade