PUBLICIDADE

Mundo

UE eleva previsão de crescimento do PIB da Itália para 0,9%

15 mai 2024 - 10h03
(atualizado às 11h03)
Compartilhar
Exibir comentários

A Comissão Europeia afirmou nesta quarta-feira (15) que espera que o Produto Interno Bruto (PIB) da Itália aumente 0,9% em 2023, acima dos 0,7% da previsão anterior.

    No entanto, acredita que a economia italiana crescerá 1,1% em 2025, abaixo dos 1,2% anteriores. Já a inflação deverá atingir 1,6% este ano e subir para 1,9% em 2025.

    O relatório prevê ainda que a relação entre o déficit e o PIB da Itália cairá de 7,4%, em 2023, para 4,4% em 2024, antes de subir para 4,7% no ano seguinte.

    Além disso, a Comissão Europeia espera que a relação entre a dívida pública italiana e o produto interno bruto aumente de 137,3% do ano passado para 138,6% em 2024 e 141,7% em 2025.

    "Em 2023, o PIB real cresceu 0,9%, impulsionado por uma expansão vigorosa das despesas de capital, o que resultou em grandes créditos fiscais para a renovação energeticamente eficiente de edifícios residenciais, que continuaram a mostrar os seus efeitos até ao final do ano. As despesas para consumo tanto das famílias como do Estado aumentaram 1,2%", escreve.

    O Executivo explica ainda que "as exportações líquidas deram uma contribuição positiva para o crescimento, uma vez que as exportações de bens diminuíram ligeiramente menos do que as importações, enquanto o comércio de serviços continuou a aumentar a um ritmo forte".

    A expectativa é de que em 2024 a atividade econômica se expanda ao mesmo ritmo que o ano anterior, tendo em vista que "os incentivos estatais ao investimento imobiliário deverão diminuir, enquanto os investimentos em infraestruturas e equipamentos irão recuperar gradualmente."

De acordo com a previsão, a Itália crescerá mais do que a Alemanha e a França neste ano. "Depois da recessão de 2023, a atividade econômica na Alemanha deverá estagnar em 2024", destaca.

    O crescimento de Berlim deverá ser de 0,1% em 2024 e 1% em 2025, permanecendo no final da lista entre os principais países da zona do euro.

    Por sua vez, a França crescerá 0,7% em 2024, atingindo 1,3% em 2025. Os dados apontam que os países do sul parecem estar a impulsionar a zona euro.

    A atividade econômica na Espanha deverá crescer 2,1% em 2024 e 1,9% em 2025, impulsionada pela procura interna e apoiada por um mercado de trabalho forte. Para a Grécia, espera-se um crescimento de 2,2% este ano e de 2,3% no próximo ano, enquanto que Portugal registará um aumento do PIB de 1,7% em 2024 e de 1,9% em 2025.

    "As previsões da Comissão estão em linha com as nossas. Infelizmente, os efeitos negativos do 'Superbonus' pesarão fortemente sobre a dívida nos próximos anos. Por outro lado, os dados europeus sobre a relação dívida/PIB não incorporam os efeitos das medidas muito recentes que terão efeitos positivos nas contas", explicou o ministro da Economia da Itália, Giancarlo Giorgetti. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade