PUBLICIDADE

Mundo

Tunísia cria área própria de busca e salvamento no Mediterrâneo

Medida foi pedido da Itália para evitar chegada de migrantes

19 jun 2024 - 15h51
(atualizado às 16h06)
Compartilhar
Exibir comentários

A Tunísia instituiu sua área SAR (Busca e Salvamento, do inglês "Search and Rescue") no Estreito da Sicília, trecho do Mar Mediterrâneo entre o país africano e o sul da Itália. A medida foi comunicada nesta quarta-feira (19) à International Maritime Organization (IMO).

    A primeira-ministra da Itália, Giorgia Meloni, já havia informado em uma reunião do Conselho dos Ministros no último dia 4 de junho sobre as atividades do grupo de trabalho misto ítalo-tunisiano sobre a questão.

    "A perspectiva comum é de formalizar a existência de uma área marítima que preveja a intervenção dos navios tunisianos para desenvolver trabalhos de socorro e reconduzir os migrantes ao porto seguro mais próximo, ou seja, na Tunísia", disse ela, na ocasião.

    O interesse da Itália na questão se deve ao fato de o país europeu ser a principal porta de entrada de migrantes forçados pela rota do Mediterrâneo Central, especialmente através da ilha de Lampedusa.

    Cada país é responsável pelas operações de busca e salvamento em sua respectiva zona SAR. Com a mudança, acidentes e naufrágios de quaisquer embarcações - incluindo as irregulares de migrantes - que ocorrerem na zona SAR tunisiana levarão ao retorno dos resgatados para o país africano, reduzindo o número de chegadas na Itália. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade