PUBLICIDADE

Mundo

Tribunal russo ordena prisão de viúva de líder da oposição

9 jul 2024 - 17h26
Compartilhar
Exibir comentários

Um tribunal de Moscou ordenou nesta terça-feira que Yulia Navalnaya, viúva do falecido líder político da oposição russa, Alexei Navalny, fosse presa à revelia por dois meses. 

O tribunal acusou Navalnaya, que vive fora da Rússia, de participar de um grupo "extremista". A decisão significa que ela certamente será presa se entrar no país. 

Navalnaya, 47 anos, entrou nos holofotes após a morte de seu marido em uma colônia penal no Ártico em fevereiro e disse que continuará lutando pelo que Navalny chamava de "a bela Rússia do futuro". 

Escrevendo no X na terça-feira, Navalnaya disse a seus apoiadores que não se concentrem na ordem judicial contra ela, mas na batalha contra o presidente russo, Vladimir Putin. 

"Quando vocês escreverem sobre isso, por favor, não se esqueçam de escrever o principal: Vladimir Putin é um assassino e um criminoso de guerra", disse.

"Seu lugar é na prisão, e não em algum lugar em Haia, em uma cela aconchegante com televisão, mas na Rússia -- na mesma colônia (penal) e na mesma cela de dois metros por três na qual ele matou Alexei". 

O Kremlin nega ter ordenado a morte de Navalny.

Desde a morte de seu marido, Navalnaya se reuniu com vários líderes ocidentais, incluindo o presidente norte-americano, Joe Biden, em São Francisco. 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade