PUBLICIDADE

Mundo

Tamir Adar: O que se sabe sobre morte do refém do Hamas sequestrado em 7 de outubro?

O cidadão israelense pertencia a terceira geração do kibutz Nir Oz e estava aprisionado em Gaza

5 jan 2024 - 13h51
Compartilhar
Exibir comentários

O refém do Hamas Tamir Adar, de 38 anos, morreu, segundo o Fórum de Famílias de Reféns e Pessoas Desaparecidas em Israel. Ele estava aprisionado em Gaza. O grupo, que anunciou a morte nesta sexta-feira (5), não forneceu mais detalhes. A informação é da CNN.

Tamir Adar
Tamir Adar
Foto: Hostages and Missing Persons Families Forum/CNN/Reprodução / Perfil Brasil
O fórum afirmou que Adar era " um homem de família dedicado, casado com Hadas e pai de duas crianças pequenas que eram seu mundo inteiro", além de " muito amigável, com muitos amigos próximos". O texto ainda acrescenta que "e le era um conversador profundo e sensível com um inteligente senso de humor. Muitas vezes ele passava tempo com seus filhos ao ar livre assistindo o pôr do sol".
Adar pertencia à terceira geração do kibutz Nir Oz, uma comunidade no sul de Israel da qual cerca de 40 pessoas foram sequestradas em 7 de outubro.
A avó de Adar, Yaffa Adar, 85, participou da primeira geração do kibutz Nir Oz e protagonizou uma das imagens mais emblemáticas dos ataques do grupo terrorista a Israel.
A israelense foi feita de refém e exibida em um vídeo como " troféu de guerra" sentada em um carrinho de golfe conduzido por captores armados. Yaffa foi libertada durante uma trégua de curta duração entre Israel e o Hamas em novembro.

Até a morte de Tamir ser anunciada, o governo israelense acreditava que havia 132 reféns do dia 7 de outubro sendo mantidos em Gaza, dos quais 108 estavam vivos e 24 mortos.

Segundo levantamento divulgado pela CNN, somente até o ano passado ao menos 10.328 vidas foram perdidas na guerra entre Israel e palestinos, de acordo com dados divulgados pelas autoridades de saúde de ambos os lados.

* Matéria publicada sob supervisão de Ricardo Parra.

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Publicidade