PUBLICIDADE

Mundo

Partidos de extrema-direita se organizam para avançar em eleições para o parlamento da UE no próximo ano

3 dez 2023 - 15h04
Compartilhar
Exibir comentários

Partidos europeus de extrema-direita se reuniram na Itália neste domingo prometendo remodelar a União Europeia após as eleições para o Parlamento Europeu do próximo ano, endurecendo a abordagem do bloco em relação à imigração e suavizando as políticas climáticas de modo a proteger empregos e a indústria.

Partidos de cerca de uma dúzia de países reuniram-se em Florença, animados com as eleições gerais nos Países Baixos no mês passado, que proporcionaram uma vitória surpreendente do Partido da Liberdade (PVV), com suas políticas anti-imigração e liderado por Geert Wilders.

"O nosso objetivo é que (nós) nos tornemos pelo menos o terceiro maior (grupo no parlamento da UE), depois da centro-direita e dos socialistas, e sejamos decisivos", disse o vice-primeiro-ministro italiano Matteo Salvini, que sediou o evento.

O grupo de extrema-direita Identidade e Democracia (ID) é atualmente o sexto maior na assembleia da UE, também atrás dos liberais, dos verdes e dos conservadores, mas os dados atuais das sondagens colocam-os na quarta posição.

Salvini, que não conseguiu incluir na sua aliança a primeira-ministra Giorgia Meloni e o partido dela que é líder nas pesquisas, o Fratelli d'Italia, chefiou uma tentativa anterior mal sucedida em 2019 de avanço da extrema-direita nas eleições da UE.

Falando no evento em Florença através de videoconferência, Wilders disse esperar que o seu sucesso, "um terramoto político nos Países Baixos e na Europa", possa ser "o início de uma onda de vitórias eleitorais nacionais" para aliados com ideias semelhantes.

Wilders saudou Salvini, líder do partido Liga Norte, como uma inspiração e o chamou de "amigo número um na Itália".

Salvini criticou a decisão da UE de proibir novos carros emissores de CO2 a partir de 2035 e foi apoiado pelo co-líder do Alternativa para a Alemanha (AfD) Tino Chrupalla, que pediu pelo "fim da guerra contra os automóveis".

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade