PUBLICIDADE

Mundo

Lula se reunirá com Papa e Ursula von der Leyen à margem de G7

Petista foi convidado pelo governo italiano para cúpula

11 jun 2024 - 08h18
(atualizado às 08h51)
Compartilhar
Exibir comentários

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, participará de reuniões bilaterais com o papa Francisco e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, à margem de sua participação no G7 na Puglia, no sul da Itália, entre os dias 13 e 15 de junho.

    A informação foi confirmada em um comunicado divulgado pelo governo brasileiro na noite desta segunda-feira (10), que especifica algumas das atividades da agenda europeia do petista.

    De acordo com a nota, Lula iniciará seus compromissos no dia 13 de junho, em Genebra, com a participação no fórum inaugural da Coalizão pela Justiça Social da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

    Já na Itália, durante o G7, o líder brasileiro participará no dia 14 de junho da sessão do chamado "segmento externo", do grupo dos sete, que é centrada nos temas de Inteligência Artificial (IA), energia, África e Mediterrâneo, a qual o Pontífice também participa.

    "O presidente fará uma apresentação dos objetivos brasileiros relacionados à economia digital, à transição energética e à promoção da paz", diz o comunicado.

    No final da sessão, os líderes vão realizar reuniões bilaterais.

    Lula, inclusive, já confirmou encontros, além de Francisco e von der Leyen, com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, o presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, e o presidente da França, Emmanuel Macron.

    No entanto, ainda não há menção a um encontro presencial com o presidente da Argentina, Javier Milei, também convidado para o G7, e com quem Lula ainda mantém uma relação extremamente tensa seis meses após ele assumir o cargo. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade