0

Londres ameaça retaliar Rússia na Copa por ataque a espião

Ex-espião russo e sua filha teriam sido envenenados por Moscou

6 mar 2018
13h24
atualizado em 7/3/2018 às 16h15
  • separator
  • 6
  • comentários

O secretário de Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, ameaçou ontem  (6) tomar medidas contra a Rússia caso seja confirmada a participação de Moscou em um caso de envenamento de um ex-espião russo.

Londres ameaça retaliar Rússia na Copa por ataque a espião
Londres ameaça retaliar Rússia na Copa por ataque a espião
Foto: EPA / Ansa

"Pensando na Copa do Mundo, acho que seria muito difícil imaginar que a representação do Reino Unido nesse evento possa prosseguir da maneira normal", disse Johnson, causando polêmica com esportistas.

No entanto, logo em seguida, o governo esclareceu que a retaliação afetaria apenas o staff diplomático e organizacional do evento, e não a participação da seleção inglesa na Copa.

Johnson disse que não está "apontando o dedo para ninguém neste momento", mas ressaltou que a Rússia "é uma força maligna". De acordo com Johnson, o Reino Unido está preparado para assumir um confronto com o presidente russo, Vladimir Putin.

O ex-espião russo Serghei Skripal, de 66 anos, foi encontrado desnorteado em um shopping center de Salisbury, na Inglaterra, no último domingo (4), junto com sua filha, que estava desmaiada. Eles teriam sido expostos a uma substância ainda desconhecida pelas autoridades britânicas e estão internados em estado grave. Mas familiares e deputados já levantam suspeitas de que o ex-espião tenha sido envenenado pela Rússia.

Skripal é um agente aposentado dos serviços secretos russos que foi descoberto há alguns anos como um espião duplo, atuando também para a inteligência britânica do MI6. Ele teria revelado as identidades de espiões russos que operavam no Reino Unido.

Ao ser descoberto, Skripal foi condenado em 2006 a 13 anos de prisão por "alta traição na forma de espionagem". No entanto, em 2010, recebeu perdão do governo russo e participou de uma "troca de espiões" entre o Ocidente e a Rússia.

O suposto envenenamento fez ressurgir outro episódio envolvendo espiões. O ex-agente da FSB Alexander Litvinenko foi morto em 2006, no Reino Unido, após ser envenenado com a substância radioativa polônio-210. Ele tinha 43 anos de idade e havia fugido da Rússia após se tornar forte crítico ao governo.

Veja também:
 

Imagens mostram casas engolidas por ondas durante tempestade nos EUA

 

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 6
  • comentários
publicidade