PUBLICIDADE

Mundo

Filipinas devem se preparar à medida que ameaças externas aumentam, diz presidente

11 jun 2024 - 09h39
Compartilhar
Exibir comentários

O presidente Ferdinand Marcos Jr. disse que as Filipinas devem estar preparadas para qualquer eventualidade devido ao aumento da tensão na região do Indo-Pacífico em relação às reivindicações de soberania no Mar do Sul da China, bem como às questões de segurança em torno da vizinha Taiwan.

Há muito tempo, as Filipinas estão em rota de colisão com a China em relação ao Mar do Sul da China. Mas a proximidade do país com Taiwan também o coloca na área de interesse da China, disse Marcos às tropas em um acampamento militar na província de Isabela, na região de Cagayan, que fica em frente a Taiwan.

A China reivindica Taiwan, governada democraticamente, como seu próprio território e nunca renunciou ao uso da força para colocar a ilha sob seu controle. Taiwan se opõe veementemente às reivindicações de soberania da China e afirma que somente o povo da ilha pode decidir seu futuro. Taiwan é o lar de mais de 150.000 filipinos.

"A ameaça externa agora se tornou mais pronunciada, mais preocupante, e é por isso que temos que nos preparar", disse Marcos às tropas na segunda-feira, em um discurso compartilhado pelo palácio presidencial nesta terça-feira.

No ano passado, Marcos concedeu às forças dos Estados Unidos acesso a quase o dobro do número de bases militares em um momento de preocupação com o aumento da atividade chinesa no Mar do Sul da China e com a tensão sobre Taiwan. A China disse que a ampliação do acesso dos EUA estava "atiçando o fogo".

As Forças Armadas da China realizaram dois dias de jogos de guerra em torno de Taiwan no mês passado, incluindo exercícios para testar sua capacidade de "tomar o poder" e controlar áreas importantes.

"Agora vocês têm duas missões, enquanto antes era apenas segurança interna", afirmou Marcos às tropas, enfatizando a necessidade de fortalecer as capacidades de defesa externa.

Marcos disse que as Filipinas não estavam tentando redesenhar as linhas de território soberano no Mar do Sul da China, incluindo sua zona econômica exclusiva (ZEE), e que estão comprometidas a se defender enquanto se engajam na diplomacia.

A tensão com a China aumentou no último ano devido aos frequentes conflitos marítimos dentro da ZEE das Filipinas no Mar do Sul da China, um canal para mais de 3 trilhões de dólares em comércio marítimo anual.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade