PUBLICIDADE

Mundo

EUA pedem que Rússia e China que não "recompensem" mau comportamento da Coreia do Norte

16 abr 2024 - 09h43
Compartilhar
Exibir comentários

A embaixadora dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas pediu à Rússia e à China, nesta terça-feira, que revertam o curso e parem de recompensar o mau comportamento da Coreia do Norte e de protegê-la em atividades de evasão de sanções sobre seus programas de armas.

A embaixadora Linda Thomas-Greenfield fez o comentário durante uma visita à Zona Desmilitarizada, uma fronteira fortificada entre as duas Coreias, que permanecem tecnicamente em guerra.

A viagem dela à Coreia do Sul ocorre depois que a Rússia rejeitou a renovação anual do painel multinacional de especialistas que, nos últimos 15 anos, monitorou a implementação das sanções da ONU destinadas a conter os programas nucleares e de mísseis da Coreia do Norte.

O veto de Moscou e a abstenção da China apenas "fortalecem" os esforços da Coreia do Norte para contornar as sanções internacionais e a "protegem" da responsabilização, disse Thomas-Greenfield.

"Esconder a verdade não muda o fato. Recompensar o mau comportamento apenas o incentiva", afirmou ela aos repórteres. "Pedimos à Rússia e à China que revertam o curso e, mais uma vez, exortem Pyongyang a escolher a diplomacia e a comparecer à mesa de negociações para se comprometer com um diálogo construtivo."

Washington trabalhará com a Coreia do Sul, o Japão e outros parceiros no Conselho de Segurança para buscar "algumas maneiras criativas, algumas ideias inovadoras" para continuar a monitorar a aplicação de sanções e outros trabalhos realizados pelo painel, disse Thomas-Greenfield.

Mais tarde, em Seul, ela se reuniu com um grupo de jovens desertores norte-coreanos, elogiando sua fuga para o Sul como "corajosa e inspiradora".

"Uma das minhas prioridades é elevar o perfil das violações dos direitos humanos na RPDC, elevar o perfil e amplificar suas vozes como fugitivos", disse a eles, referindo-se à Coreia do Norte pelas iniciais de seu nome oficial, República Popular Democrática da Coreia.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade