PUBLICIDADE

Em discurso de Natal, rainha Elizabeth homenageia marido

"Um sorriso familiar está faltando na mesa", disse a monarca ao citar o príncipe Philip, que faleceu em abril deste ano

25 dez 2021 15h42
| atualizado às 15h56
ver comentários
Publicidade
Foto: DW / Deutsche Welle

A tradicional mensagem de Natal da rainha Elizabeth 2ª deste ano foi um dos discursos mais pessoais de seu longo reinado. Em seu primeiro Natal sem o príncipe Philip, que morreu em abril aos 99 anos, ela lembrou o marido e foi empática com as famílias que perderam entes queridos.

Ao mesmo tempo, a monarca expressou otimismo para o futuro e destacou seu desejo de celebrar o Jubileu de Platina em fevereiro, que marcará seus 70 anos no trono.

O pronunciamento foi gravado no Castelo de Windsor e transmitido na tarde deste sábado, 25, pelos principais canais de televisão do Reino Unido e pelas redes sociais.

"Embora este seja um momento de grande felicidade e alegria para muitos, o Natal pode ser difícil para aqueles que perderam alguém que amam. Este ano, especialmente, eu entendo o porquê", disse a monarca, que foi casada por 73 anos.

Vestida de vermelho, com uma fotografia sua e do duque de Edimburgo sobre a mesa, tirada em 2007 para seu 60º aniversário de casamento, ela agradeceu o carinho que tem recebido nos últimos meses.

Simbolicamente, ela usava um broche de safira que também havia feito parte de seu figurino nas bodas de diamante e na lua de mel.

Lembranças carinhosas

A Rainha lembrou carinhosamente o príncipe, dizendo que seu "senso de serviço, curiosidade intelectual e capacidade de se divertir em qualquer situação eram irreprimíveis".

"Aquele brilho travesso e indagador brilhou no final, como quando eu coloquei os olhos nele pela primeira vez", acrescentou ela.

"Mas por mais que eu e minha família sintamos saudades dele, sei que ele gostaria que curtíssemos o Natal", afirmou a monarca.

A rainha disse que sua família é uma "fonte de grande felicidade", observando que ela deu as boas-vindas a quatro bisnetos este ano.

Segundo Natal na pandemia

Elizabeth 2ª destacou que, embora pelo segundo ano consecutivo a covid-19 nos impessa de comemorar como gostaríamos, ainda é possível "desfrutar das muitas tradições felizes", como cantar musicas natalinas, decorar a árvore ou assistir ao filme favorito. "Não é nenhuma surpresa que as famílias frequentemente valorizem suas rotinas de Natal'', afirmou.

Ao encerrar sua mensagem de Natal, a rainha observou que o feriado costuma ser visto como uma época para crianças. Mas que, para ela, isso é "apenas metade da história".

"Talvez seja mais verdadeiro dizer que o Natal pode falar com a criança dentro de todos nós. Os adultos, sobrecarregados de preocupações, às vezes deixam de ver a alegria nas coisas simples, onde as crianças veem. E para mim e minha família, mesmo com uma risada familiar faltando este ano, haverá alegria no Natal''.

O Palácio de Buckingham anunciou esta semana que um serviço memorial seria realizado para opríncipe Philip na Abadia de Westminster na primavera europeia, já que apenas 30 pessoas puderam comparecer ao seu funeral devido às regras de distanciamento social.

Natal reduzido

As comemorações tradicionais da família real britânica foram reduzidas novamente este ano devido à disseminação da variante ômicron do coronavírus. Elizabeth 2ª optou por não viajar para sua residência de campo em Sandringham, no norte da Inglaterra, como é de costume, e permaneceu em Windsor.

Ela também não compareceu à tradicional missa na capela de São Jorge neste sábado. Nem o príncipe William nem seu irmão Henry estiveram com a soberana este ano.

O tabloide The Sun noticiou que 16 membros da família se juntariam à rainha no Natal, enquanto seu neto, o príncipe William, ficaria em Norfolk com a família.

Ano complicado

Este foi um ano particularmente complexo para o monarca. Além da pandemia e da morte do duque de Edimburgo, Elizabeth 2ªsofreu problemas de saúde que a obrigaram a descansar desde novembro por orientação médica.

Embora a natureza de suas doenças não tenha sido revelada, a rainha cancelou muitas de suas atividades públicas,incluindo a inauguração da cúpula do clima COP26 em Glasgow, na Escócia, que seria um de seus principais atos em 2021.

No entanto, ela não suspendeu totalmente suas atividades e continuou a realizar audiências de videoconferência. Na semana passada, ela recebeu pessoalmente o sultão de Omã, Haitham bin Tareq al Said, em Windsor, entre outros compromissos.

A monarca também teve que lidar com as acusações de que um membro da família real teria sido racista com Meghan Markle, esposa de seu neto Harry, e com escândalos envolvendo seu filho Andrew, processado por abuso sexual de menor.

Elogios a Charles e William

A rainha disse estar "orgulhosa além das palavras" que Charles e seu neto William estejam seguindo os passos de Philip em "levar a sério nossa administração do meio ambiente".

Ela acrescentou que eles foram "admiravelmente apoiados" por suas esposas, Camilla e Catherine, na cúpula da COP26 sobre mudança climática em Glasgow.

Charles, William e suas esposas têm intensificado seus papéis públicos, já que a rainha vem faltando a vários eventos importantes, incluindo a cúpula.

Deutsche Welle A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas.
Publicidade
Publicidade