PUBLICIDADE

Mundo

Desinformação sobre eleições europeias aumenta, diz fonte

Funcionário europeu afirma que Rússia faz maioria das campanhas

15 mai 2024 - 16h39
(atualizado às 16h48)
Compartilhar
Exibir comentários

A desinformação está aumentando consideravelmente na Europa à medida que as eleições ao Parlamento Europeu se aproximam, com um aumento tanto qualitativo quanto quantitativo, visando criar "confusão e desconfiança no processo democrático".

    A afirmação é de um alto funcionário europeu com conhecimento direto do assunto, que afirma que a Rússia é o principal ator por trás da campanha.

    Segundo a fonte, as técnicas empregadas envolvem tanto interferências diretas quanto indiretas, com atores envolvidos em amplificar tensões já presentes no debate público, como por exemplo os protestos de agricultores.

    No entanto, segundo ele, a União Europeia está em alerta e em contato com os 27 Estados-membros para proteger as eleições.

    "Uma coisa deve ser esclarecida imediatamente: o fato de estarmos registrando um aumento na desinformação não significa que a legitimidade das eleições esteja em risco, pelo contrário.

    Estamos observando, denunciando, nos conectando com as estruturas responsáveis nos Estados-membros, estamos prontos", afirmou.

    Para ele, fazer uma comparação com as eleições de 2019 é difícil porque quantificar a desinformação não é "uma ciência exata": "Quanto mais você procura, mais você encontra. As ferramentas melhoraram nesses cinco anos". No entanto, isso também vale para os métodos de espalhamento de desinformação.

    As estruturas da UE observam campanhas lançadas em mais plataformas simultaneamente, o uso de inteligência artificial para produzir conteúdo de baixo custo ou para traduções, e a criação de sites "sob medida", muitas vezes "cópias de veículos de imprensa legítimos".

As eleições europeias serão realizadas entre os dias 6 e 9 de junho. A Itália escolherá 76 deputados. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade