PUBLICIDADE

Departamento de Estado dos EUA diz que governo está revisando Pandora Papers

4 out 2021 18h45
ver comentários
Publicidade

Os Estados Unidos estão revisando as descobertas de documentos financeiros chamados de "Pandora Papers", mas não estão em uma posição de fazer comentários específicos, afirmou o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ned Price, nesta segunda-feira. 

16/08/2021
REUTERS/Kevin Lamarque/POOL
16/08/2021 REUTERS/Kevin Lamarque/POOL
Foto: Reuters

Um número imenso de documentos vazados foi publicado por uma série de grandes organizações jornalísticas no domingo, supostamente ligando líderes mundiais a fundos secretos de recursos, entre eles o Rei Abdullah da Jordânia, o primeiro-ministro tcheco, Andrej Babis, e associados ao presidente da Rússia, Vladimir Putin. 

"É claro que já vimos reportagens sobre os Pandora Papers, e não estamos em posição de comentar especificamente os achados, que estão sendo revisados", disse Price em um pronunciamento à imprensa. 

Price disse que o governo norte-americano foca no fortalecimento da transparência financeira e investiga possíveis atividades ilícitas. 

Ao abordar uma pergunta específica sobre a Jordânia, que recebe auxílio significativo dos Estados Unidos, Price disse que a assistência do governo norte-americano a Amã está "de acordo com os interesses diretos de segurança nacional dos Estados Unidos". 

"Nós conduzimos cuidadosamente monitoramento e avaliações de todos os nossos programas para garantir que eles sejam implementados de acordo com o propósito e a intenção", disse. 

De acordo com as organizações jornalísticas que revisaram os Pandora Papers, eles mostram que o Rei Abdullah, um aliado norte-americano próximo, utilizou contas em empresas offshore para gastar mais de 100 milhões de dólares em casas de luxo no Reino Unido e nos Estados Unidos. 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade