PUBLICIDADE

Mundo

Câmara da Itália aprova missão militar no Mar Vermelho

Ministro reforçou que a 'Áspide' terá caráter apenas 'defensivo'

5 mar 2024 - 09h37
(atualizado às 10h25)
Compartilhar
Exibir comentários

A Câmara dos Deputados da Itália aprovou nesta terça-feira (5), por ampla maioria, a participação do país na missão militar da União Europeia contra ataques dos rebeldes iemenitas houthis no Mar Vermelho.

O texto recebeu 271 votos a favor e apenas seis contrários e agora segue para o Senado, onde também não deve enfrentar dificuldades para ser aprovado.

Na mesma sessão, a Câmara ainda chancelou uma moção do partido de oposição Movimento 5 Estrelas (M5S) que reitera que a missão "Áspide", termo grego para "escudo", terá caráter apenas "defensivo".

A operação naval foi aprovada pela UE em fevereiro passado, na esteira dos recorrentes ataques dos houthis contra navios mercantis ocidentais no Mar Vermelho, uma das principais rotas comerciais do mundo, em solidariedade à Faixa de Gaza.

No último fim de semana, o contratorpedeiro italiano Caio Duilio derrubou um drone lançado pelos rebeldes iemenitas na região.

"Esse ataque confirma mais uma vez a gravidade da ameaça terrorista dos houthis", disse na Câmara o vice-premiê e ministro das Relações Exteriores da Itália, Antonio Tajani, que reiterou o escopo "defensivo" da missão, que não prevê "operações em terra firme".

"Quero reforçar que a Áspide não poderá realizar ações de tipo preventivo", declarou.

Com base operacional em Larissa, na Grécia, e comando tático italiano, a missão terá mandato inicial de um ano e está aberta à participação de países de fora da UE.

A Câmara da Itália ainda aprovou missões em prol de ações humanitárias na Faixa de Gaza e para ajudar a Ucrânia a reformar o setor de segurança civil.

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade