0

Brasil abrirá escritório em Jerusalém sem mudar embaixada

Durante a campanha eleitoral, Bolsonaro havia prometido transferir a embaixada em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém

31 mar 2019
13h48
  • separator
  • 0
  • comentários

O Brasil abrirá um escritório diplomático em Jerusalém como extensão da embaixada em Tel-Aviv, anunciou neste domingo, 31, o ministro das Relações Exteriores israelense, Israel Katz, durante a visita oficial que o presidente Jair Bolsonaro realiza em Israel.

De acordo com o Itamaraty, parte da declaração lida em conjunto com o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, estabelece um escritório brasileiro para a promoção do comércio, investimento, tecnologia e inovação.

Bolsonaro realiza visita oficial de três dias a Israel e se reúne com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu
Bolsonaro realiza visita oficial de três dias a Israel e se reúne com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu
Foto: Alan Santos/PR

"Obrigado por abrir um escritório diplomático em Jerusalém! Israel e Brasil são verdadeiros amigos, com valores comuns, e fortaleceremos a cooperação entre os nossos países", escreveu Katz nas redes sociais, horas antes de Bolsonaro participar da entrevista coletiva com Netanyahu.

Incialmente, o Ministério das Relações Exteriores do Brasil havia informado à imprensa que o escritório seria instalado como "parte da embaixada" do Brasil em Israel, que fica em Tel-Aviv. Minutos depois, o comunicado foi alterado sem esse trecho.

O escritório foi anunciado após o presidente Jair Bolsonaro ter afirmado, durante a campanha eleitoral, que pretendia transferir a embaixada brasileira em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém, atendendo a uma demanda da bancada evangélica. Mais cedo, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, que acompanha Bolsonaro na viagem, havia dito que não havia plano de anunciar o escritório de negócios no momento. 

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade