PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Mundo

Argentina se desculpa com Chile por insinuações sobre Hezbollah

18 abr 2024 - 12h45
(atualizado às 12h54)
Compartilhar
Exibir comentários

A ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich, pediu desculpas ao governo chileno e negou suas próprias alegações sobre a presença de células do grupo armado libanês Hezbollah em Iquique, na fronteira entre Chile e Bolívia.

Ministra argentina deu declaração polêmica
Ministra argentina deu declaração polêmica
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

Em comunicado, Bullrich lamentou às autoridades chilenas pelas suas declarações, reforçando que estas foram feitas "no âmbito de uma análise da situação regional".

Nos últimos dias, a ministra argentina afirmou haver presença do Hezbollah, acusado do atentado contra a Associação Mutual Israelita Argentina (Amia) em 1994, na Tríplice Fronteira, no Iquique, ao norte do Chile, no ano passado em São Paulo e há poucas semanas no Peru".

As insinuações de Bullrich provocaram uma reação do próprio presidente do Chile, Gabriel Boric. "Se uma autoridade estrangeira tiver informações sobre atividades ilícitas em nosso país é sua obrigação comunicá-las através dos canais diplomáticos e não através da imprensa", afirmou.

O governo argentino de Javier Milei aumentou o nível de alerta contra ações terroristas tendo em conta o claro alinhamento com Israel e o aumento das tensões com o Irã. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade