PUBLICIDADE

Guilherme Mazieiro

Sob governo Bolsonaro, Abin monitorou com drone casa de governador da oposição, diz PF

Informação consta na decisão que autorizou operação da PF desta quinta, 25. O sobrevoo teria sido sobre a casa de Camilo Santana (PT-CE).

25 jan 2024 - 15h58
(atualizado às 15h59)
Compartilhar
Exibir comentários
Ministro da Educação e ex-governador do Ceará, Camilo Santana
Ministro da Educação e ex-governador do Ceará, Camilo Santana
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Polícia Federal aponta que agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), durante o governo Jair Bolsonaro (PL), usaram um drone para monitorar a casa do então governador do Ceará Camilo Santana (PT). O petista, atualmente, é ministro da Educação no governo Lula (PT).

Segundo a PF, um drone foi utilizado para sobrevoar a casa de Santana, no Ceará, em 2021. A investigação aponta que Paulo Magno, que era gestor do programa de monitoramento (FirstMile) “teria sido flagrado pilotando um drone nas proximidades da residência do então Governador do Ceará CAMILO SANTANA”. As informações constam da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que autorizou a operação deflagrada nesta quinta, 25, pela PF.

O uso do equipamento aéreo foi apontado pela PF como um dos fatores que reforçam as condutas ilegais que aconteciam na Abin sob gestão de Alexandre Ramagem. Um dos principais alvos da operação, Ramagem é deputado federal eleito pelo PL do Rio de Janeiro e braço-direito da família Bolsonaro.

O ministro da Educação não se manifestou sobre o monitoramento de sua casa. A assessoria de Ramagem foi procurada, mas não se posicionou. A coluna busca contato para posição de Paulo Magno. O espaço está aberto para manifestações.

Fonte: Guilherme Mazieiro Guilherme Mazieiro é repórter e cobre política em Brasília (DF). Já trabalhou nas redações de O Estado de S. Paulo, EPTV/Globo Campinas, UOL e The Intercept Brasil. Formado em jornalismo na Puc-Campinas, com especialização em Gestão Pública e Governo na Unicamp. As opiniões do colunista não representam a visão do Terra. 
Compartilhar
Publicidade
Publicidade