0

Flávio Bolsonaro sinaliza possibilidade de conversa com Renan

Filho do presidente eleito ressaltou que ainda não conversou com possíveis candidatos à Presidência do Senado, cargo que Renan ocupou antes

6 nov 2018
21h05
atualizado às 21h52
  • separator
  • 0
  • comentários

O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, sinalizou na noite desta terça-feira, 6, que o partido e o novo governo estão abertos a conversas com o senador Renan Calheiros (MDB-AL), que mira a presidência do Senado. "O governo tem que conversar com todo mundo que foi eleito", disse. "É óbvio que temos de buscar dentro das possibilidades qualquer pessoa que seja uma convergência dentro do Senado."

Ao chegar ao apartamento do pai na Asa Norte, em Brasília, Flávio Bolsonaro ressaltou que não conversou com Renan e não poderia manifestar ou descartar apoio a uma candidatura. "Não fui procurado por ninguém", disse. "Não sei quais são os candidatos", completou. Questionado quais são as características que um presidente do Senado deve ter, Flávio Bolsonaro disse que precisa ser um nome "Ficha Limpa", "trabalhar para o Brasil" e que não faça parte da "velha política". "O momento é de ouvir. Meu trabalho no Senado será de articular."

Renan Calheiros conversa com jornalistas após sessão especial conjunta do Senado Federal e Câmara dos Deputados, na manhã desta terça-feira (6), em comemoração aos 30 anos de promulgação da Constituição Federal, no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF).
Renan Calheiros conversa com jornalistas após sessão especial conjunta do Senado Federal e Câmara dos Deputados, na manhã desta terça-feira (6), em comemoração aos 30 anos de promulgação da Constituição Federal, no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília (DF).
Foto: FáTIMA MEIRA/FUTURA PRESS / Estadão Conteúdo

Renan tem evitado dizer se será oposição ou não a Bolsonaro. O emedebista apoiou a candidatura de Fernando Haddad (PT) e agora é um dos nomes cotados à presidência do Senado na próxima legislatura, posto que já foi ocupado duas vezes por ele. "Não posso antecipar se serei oposição, você não pode se colocar indefinitivamente num campo político. Dá para se fazer muita coisa sem rótulos", afirmou Renan pela manhã ao deixar a sessão comemorativa aos 30 anos da Constituição. O emedebista também tem evitado se declarar como candidato à presidência da Casa. "Eleição para o Senado é em fevereiro, quanto mais você antecipar, mais você acirra sentimentos", disse. /COLABOROU CAMILA TURTELLI

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade