PUBLICIDADE

Sem citar Lula, Ciro segue PDT em apoio ao petista: "Última saída"

Em vídeo nas redes sociais, ex-presidenciável disse que não pleiteará e nem aceitará cargos do futuro governo

4 out 2022 - 14h22
(atualizado às 15h10)
Compartilhar
Exibir comentários
Ciro Gomes se pronuncia sobre apoio ao 2º turno: “Acompanho a decisão do partido”:

Ciro Gomes, candidato à Presidência pelo PDT, divulgou um vídeo em que anuncia respeitar a decisão do seu partido que, nesta terça-feira, 4, anunciou apoio a Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno das eleições presidenciais contra Jair Bolsonaro (PL).

"Gravo esse vídeo para dizer que eu acompanho a decisão do meu partido", afirmou, sem citar Lula nominalmente. "Em frente às circunstâncias, essa é a última saída".

"Lamento que a vida democrática tenha chegado a tal ponto que reste aos brasileiros duas opções que, a meu ver, são insatisfatórias", completou ainda ao dizer esperar que a decisão "ajude a oxigenar a nossa democracia".

Ciro pontuou que nunca se ausentou ou se ausentaria da "luta pelo Brasil" e que sempre se posicionou em defesa do País contra o que chamou de "projetos de poder que levaram nosso povo a essa situação grave e ameaçadora".

"Não pleitearei e nem aceitarei cargos"

No vídeo, o pedetista fez também um compromisso de que não irá pleitear e nem aceitar cargos em um eventual futuro governo.

"Quero estar livre, ao lado da sociedade, lutando por transformações profundas como fizemos em nossa campanha", pontuou. "Vou fiscalizar, acompanhar e denunciar qualquer desvio do governo que assumir em janeiro". 

Ciro Gomes, do PDT
Ciro Gomes, do PDT
Foto: Andre Ribeiro / Futura Press

Votos

Com a apuração em 100% das urnas eletrônicas, Ciro Gomes obteve 3,04% dos votos, ou seja, 3.599.287 votos válidos nas eleições em 1º turno deste ano. 

Disputam o segundo turno Lula, que teve 48,43% (57.259.504) votos válidos e Jair Bolsonaro, com 43,20% (51.072.345). 

Para vencer a eleição em primeiro turno, um dos candidatos precisaria ter alcançado pelo menos 59.113.510 votos para vencer sem precisar disputar o segundo turno, de acordo com levantamento de O Globo.

Com mais 1.855.395 votos, Lula teria sido eleito no primeiro turno. Já o presidente Jair Bolsonaro somou precisaria de 8.042.233 votos a mais para ter vencido.

A terceira colocada na disputa presidencial foi Simone Tebet (MDB), que recebeu 4.915.306 dos votos (4,16%), seguida por Ciro Gomes, que teve 3.599.201 votos (3,04%). Os outros candidatos somaram menos de 1% dos votos.

O segundo turno das eleições 2022 será no dia 30 de outubro.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade