0

Prefeito vence disputa de três candidatos com 98% dos votos em Itapevi

Igor Soares foi reeleito com 105.494 votos, enquanto o segundo colocado, Carlos Nascimento, do PDT, obteve 1.086 (1,01%), e o terceiro, Silvio Gomes, do PSOL, fez 1.068 votos (0,99%); percentual é o maior do Estado de São Paulo

16 nov 2020
16h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

SOROCABA - Na disputa com outros dois candidatos, o prefeito Igor Soares, do Podemos, foi reeleito com 98% dos votos válidos, em Itapevi, na Grande São Paulo. Ele teve 105.494 dos votos, enquanto o segundo colocado, Carlos Nascimento, do PDT, obteve 1.086 (1,01%), e o terceiro, Silvio Gomes, do PSOL, fez 1.068 votos (0,99%). A votação é a maior do Estado de São Paulo e uma das maiores do País em candidato que teve concorrentes nas eleições municipais. Seu vice é Teco Godoy, do PSD. A cidade tem 237 mil habitantes e 153,4 mil eleitores.

Soares conseguiu também uma bancada expressiva na Câmara. Os 17 vereadores eleitos ou reeleitos são de sua coligação. Seu partido fez a maior bancada, com quatro vereadores. Após a divulgação do resultado no domingo, 15, o prefeito desfilou em carro de som pela cidade, recebendo aplausos dos moradores. Nesta segunda-feira, 16, ele disse à reportagem que está feliz com o reconhecimento pelo seu trabalho, mas ciente de que a responsabilidade aumentou. "A população reconheceu o que fizemos, mas vai nos cobrar para fazer ainda mais."

Igor Soares (Podemos) votou ao lado do vice Teco Godoy (PSD) e da presidente nacional de seu partido, Renata Abreu.
Igor Soares (Podemos) votou ao lado do vice Teco Godoy (PSD) e da presidente nacional de seu partido, Renata Abreu.
Foto: Divulgação/ Podemos / Estadão

Segundo ele, a maioria absoluta na Câmara não é sinônimo de apoio incondicional. "Todos os vereadores eleitos têm forte atuação social e comunitária e vão cobrar o prefeito. Estamos preparados para isso e, felizmente, temos uma equipe competente." Soares lembra que assumiu a prefeitura com dívida de R$ 50 milhões, comprometendo 8% do orçamento de 2017. Depois de pôr a casa em ordem, ele definiu a educação como prioridade. "Criamos um modelo de escola integral de fato, para mil alunos cada, e já fizemos quatro. O plano é fazer mais uma por ano."

Ele conta ter conseguido, através de parceria público-privada, trazer para a cidade um curso de medicina da Universidade São Judas Tadeu. A primeira turma deve iniciar as aulas em 2022. "Além de continuar investindo na educação, nosso foco agora será a saTo,úde, melhorando o pronto atendimento e reduzindo as filas em especialidades", disse.

Soares foi à disputa pela reeleição apoiado por uma coligação com partidos como o PSDB do governador de São Paulo, João Doria, e o Republicanos, PTB, PSD e PL, que dão suporte ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O prefeito disse que evita alinhamentos e se mantém independente, o que garante ao gestor bom trânsito nas duas esferas de governo.

Com 39 anos, casado, o paranaense de Curitiba que se mudou na adolescência para Itapevi, iniciou a carreira aos 23 anos, candidatando-se a vereador pelo PPS. Recebeu 1.085 votos, mas não se elegeu. Em 2008, foi o terceiro mais votado com 3.371 votos. Quatro anos depois, concorreu para vice-prefeito, sem se eleger. Em 2014, foi eleito deputado estadual pelo PTN (atual Podemos) com 46.786 votos, fazendo dobradinha com Renata Abreu, atual presidente nacional do partido. Na eleição para prefeito, em 2016, foi eleito com 68.942 votos - 66,39% dos votos válidos. Considerado uma das principais lideranças jovens do partido, Igor Soares integra a direção nacional do Podemos.

Candidatos únicos

Igor Soares é o primeiro na lista de prefeitos que aparece sem ter sido eleito com 100% dos votos. Na planilha de dados do Estadão, o prefeito de Itapevi está em 115.º lugar. Todos acima constam eleitos com a totalidade dos votos válidos. Vale lembrar que mais de uma centena de muncípios tiveram candidatos únicos nessas eleições.

Veja também:

Ciclista fica gravemente ferido ao bater violentamente contra caminhão na BR 277
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade