PUBLICIDADE

Lula bate Bolsonaro no 2º turno com facilidade, diz pesquisa

Novo levantamento do Datafolha mostra que petista tem 56% das intenções contra 31% do atual presidente

17 set 2021 08h17
| atualizado às 10h08
ver comentários
Publicidade

O petista Luiz Inácio Lula da Silva mantém ampla vantagem na corrida presidencial para 2022, segundo novo levantamento do Datafolha. O ex-presidente venceria Jair Bolsonaro (sem partido) em um eventual 2º turno por 56% contra 31% das intenções de votos. No 1º turno, o ex-presidente também está na liderança da disputa, com 27%, seguido pelo atual mandatário, que tem 20% das intenções de voto. Ambos oscilaram 1 ponto porcentual para cima na comparação com o levantamento anterior, de julho.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
12/08/2021
REUTERS/Carla Carniel
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva 12/08/2021 REUTERS/Carla Carniel
Foto: Reuters

O instituto ouviu 3.667 pessoas entre os dias 13 e 15 de setembro em 190 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos, dentro do nível de confiança de 95%. Esse é o primeiro levantamento feito após a crise institucional criada pelo Planalto no 7 de Setembro, que inclui atos de rua no Dia da Independência, em defesa do governo, e dia 12, quando grupos de direita conduziram manifestações cobrando o impeachment de Bolsonaro.

Os índices mostram que a corrida está estagnada e mantém os números apresentados pelo levantamento realizado em julho pelo mesmo instituto.

Por causa do aparecimento de novos potenciais candidatos na corrida, o Datafolha fez quatro simulações de primeiro turno, duas delas comparáveis com levantamentos anteriores, e duas novas (veja abaixo). Na pesquisa estimulada, o entrevistado escolhe entre os candidatos apresentados a ele, compondo os diferentes cenários testados para primeiro e segundo turno. Já na espontânea, o entrevistado é questionado sobre sua intenção de voto genericamente, sem que o entrevistador defina as alternativas de escolha.

No primeiro cenário estimulado, Lula passou de 46% para 44% e Bolsonaro, de 25% para 26%. Num cenário em que o governador paulista, João Doria, é o representante tucano no pleito, ele vai de 5% para 4%. Nessa condição, Ciro Gomes (PDT) fica em terceiro, com 9% (1% a mais do que na pesquisa anterior), dentro da margem de erro. O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) foi de 4% para 3%, no período. Brancos e nulos somam 11% e os que não sabem, 2%.

Sem Mandetta na disputa, Lula tem 44%; Bolsonaro, 26%; Ciro Gomes, 11%; Doria, 6%. Brancos e nulos somam 11% e os que não sabem, 1%.

Quando o governador gaúcho, Eduardo Leite — que oscilou de 3% para 4% — é o nome do PSDB no pleito, Lula passa de 46% para 42%, e Bolsonaro se mantém com 25%. Neste cenário, Ciro Gomes passa de 9% para 12% e Mandetta cai de 5% para 2%.

No cenário em que são incluídos mais nomes à lista de candidatos citados, Lula tem 42%; Bolsonaro, 24%; Ciro Gomes, 10%; Doria, 5%; o apresentador José Luiz Datena (PSL) tem 4%; a senadora Simone Tebet (MDB), 2%; Aldo Rebelo (sem partido), 1%; o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), tem 1%; o senador Alessandro Vieira (Cidadania) aparece com 0%. Brancos e nulos somam 10% e os que não sabem, 2%.

Segundo turno

Em eventual disputa de segundo turno entre Lula e Bolsonaro, o petista vence o atual presidente da República por 56% a 31%, ante 58% a 31% verificados em julho.

Nos outros cenários, Doria perderia para Lula por 55% a 23% (56% a 22% em julho) e Ciro Gomes perderia de 51% a 29%. O pedetista, no entanto, venceria Bolsonaro por 52% a 33%. Se a disputa fosse entre Doria e Bolsonaro, o governador paulista venceria por 46% a 34% (ante 46% a 35% na rodada anterior).

Rejeição

Bolsonaro e Lula são os líderes em rejeição, com 59% e 38%, respectivamente. A dupla é seguida por Doria, com 37%, mesma marca obtida na pesquisa anterior. A sequência tem: Ciro Gomes, com 30%; Datena, com 19% (não incluído na pesquisa anterior); Leite, com 18% (21% na pesquisa anterior) Mandetta, com 18% (23% na pesquisa anterior); Pacheco, com 17% (não incluído na pesquisa anterior); Aldo Rebelo, com 15% (não incluído na pesquisa anterior); Alessandro Vieira, com 14% (não incluído na pesquisa anterior); e Simone Tebet, com 14% (não incluída na pesquisa anterior).

Os que rejeitam todos ou não votariam em nenhum dos candidatos se mantiveram em 2%. A soma dos que votariam em qualquer um ou não rejeitam nenhum foi de 2% para 1%. Os que não sabem também passaram de 2% para 1%.

Pesquisa espontânea de intenções de voto no 1º turno

  • Lula (PT): 27% (26% na pesquisa anterior)
  • Jair Bolsonaro (sem partido): 20% (19% na pesquisa anterior
  • Ciro Gomes (PDT): 2% (2% na pesquisa anterior)
  • Outros: 3% (2% na pesquisa anterior
  • Em branco/nulo/nenhum: 10% (7% na pesquisa anterior)
  • Não sabe: 38% (42% na pesquisa anterior)

Veja os cenários estimulados abaixo:

CENÁRIO A

  • Lula (PT): 44% (46% na pesquisa anterior)
  • Jair Bolsonaro (sem partido): 26% (25% na pesquisa anterior)
  • Ciro Gomes (PDT): 9% (8% na pesquisa anterior)
  • João Doria (PSDB): 4% (5% na pesquisa anterior)
  • Luiz Henrique Mandetta (DEM): 3% (4% na pesquisa anterior)
  • Em branco/nulo/nenhum: 11% (10% na pesquisa anterior)
  • Não sabe: 2% (2% na pesquisa anterior)

CENÁRIO B

  • Lula (PT): 42 (46% na pesquisa anterior)
  • Jair Bolsonaro (sem partido): 25% (25% na pesquisa anterior)
  • Ciro Gomes (PDT): 12% (9% na pesquisa anterior)
  • Luiz Henrique Mandetta (DEM): 2% (5% na pesquisa anterior)
  • Eduardo Leite (PSDB): 4% (3% na pesquisa anterior)
  • Em branco/nulo/nenhum: 11% (10% na pesquisa anterior)
  • Não sabe: 2% (2% na pesquisa anterior)

CENÁRIO C

  • Lula (PT): 44%
  • Jair Bolsonaro (sem partido): 26%
  • Ciro Gomes (PDT): 11%
  • João Doria (PSDB): 6%
  • Em branco/nulo/nenhum: 11%
  • Não sabe: 1%

CENÁRIO D

  • Lula (PT): 42%
  • Jair Bolsonaro (sem partido): 24%
  • Ciro Gomes (PDT): 10%
  • João Doria (PSDB): 5%
  • José Luiz Datena (PSL): 4%
  • Simone Tebet (MDB): 2%
  • Aldo Rebelo (sem partido): 1%
  • Rodrigo Pacheco (DEM): 1%
  • Alessandro Vieira (Cidadania): 0%
  • Em branco/nulo/nenhum: 10%
  • Não sabe: 2%

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Lula e Bolsonaro

  • Lula (PT): 56% (58% na pesquisa anterior)
  • Bolsonaro (sem partido): 31% (31% na pesquisa anterior)
  • Em branco/nulo/nenhum: 13% (10% na pesquisa anterior)
  • Não sabe: 1% (1% na pesquisa anterior)

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Lula e Doria

  • Lula (PT): 55% (56% na pesquisa anterior)
  • Doria (PSDB): 22% (23% na pesquisa anterior)
  • Em branco/nulo/nenhum: 22% (20% na pesquisa anterior)
  • Não sabe: 1% (1% na pesquisa anterior)

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Bolsonaro e Ciro

  • Ciro (PDT): 52% (50% pesquisa anterior)
  • Bolsonaro (sem partido): 33% (34% na pesquisa anterior)
  • Em branco/nulo/nenhum: 15% (15% na pesquisa anterior)
  • Não sabe: 1% (1% na pesquisa anterior)

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Bolsonaro e Doria

  • Doria (PSDB): 46% (46% na pesquisa anterior)
  • Bolsonaro (sem partido): 34% (35% na pesquisa anterior)
  • Em branco/nulo/nenhum: 19% (18% na pesquisa anterior)
  • Não sabe: 1% (1% na pesquisa anterior)

Intenção de voto no 2º turno em uma disputa entre Ciro Gomes e Lula

  • Lula (PT): 51%
  • Ciro gomes (PDT): 29%
  • Em branco/nulo/nenhum: 19%
  • Não sabe: 1%

Rejeição

  • Jair Bolsonaro: 59% (59% na pesquisa anterior)
  • Lula: 38% (37% na pesquisa anterior)
  • João Doria: 37% (37% na pesquisa anterior)
  • Ciro Gomes: 30% (31% na pesquisa anterior)
  • José Luiz Datena: 19% (não incluído na pesquisa anterior)
  • Luiz Henrique Mandetta: 18% (23% na pesquisa anterior)
  • Eduardo Leite: 18% (21% na pesquisa anterior)
  • Rodrigo Pacheco: 17% (não incluído na pesquisa anterior)
  • Aldo Rebelo: 15% (não incluído na pesquisa anterior)
  • Alessandro Vieira: 14% (não incluído na pesquisa anterior)
  • Simone Tebet: 14% (não incluído na pesquisa anterior)
  • Rejeita todos/não votaria em nenhum: 2% (2% na pesquisa anterior)
  • Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 1% (2% na pesquisa anterior)
  • Não sabe: 1% (2% na pesquisa anterior)

*Com informações do Estadão Conteúdo

Fonte: Equipe portal
Publicidade
Publicidade