PUBLICIDADE

Esposa do presidente do Flamengo ataca nordestinos após vitória de Lula

Landim e Ângela Machado são apoiadores de Jair Bolsonaro, derrotado pelo petista nas urnas

2 nov 2022 - 12h33
(atualizado às 12h37)
Compartilhar
Exibir comentários
Ângela Machado fazia publicações de apoio a Jair Bolsonaro em suas redes sociais, agora privadas
Ângela Machado fazia publicações de apoio a Jair Bolsonaro em suas redes sociais, agora privadas
Foto: Reprodução/Instagram

Ângela Machado, diretora de Responsabilidade Social do Flamengo e esposa de Rodolfo Landim, presidente do clube, publicou uma declaração xenofóbica, atacando nordestinos, em suas redes sociais. O post foi feito na segunda-feira, 31, um dia após a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na eleição presidencial.

"Ganhamos onde produz, perdemos onde se passa férias. Bora trabalhar porque se o gado morre, o carrapato passa fome", publicou Ângela, em sua conta no Instagram. 

O Nordeste foi a única região do país em que Lula ficou à frente de Jair Bolsonaro (PL) no 2º turno da eleição presidencial. O petista conquistou 22,5 milhões de votos (69,34%) entre os nordestinos. Assim, com o termo “onde se passa as férias”, a diretora do Flamengo faz possível referência ao Nordeste.

Quando a publicação foi feita, Ângela estava com o Instagram aberto ao público. Mas depois que o caso começou a repercutir, nesta terça-feira, 1º, ela privou os conteúdos aos seus seguidores.

Procurado pelo Terra, o Flamengo não se manifestou sobre o ocorrido até a publicação desta matéria.

Apoio a Bolsonaro

Nos últimos meses, Ângela Machado e Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, têm demonstrado apoio ao presidente Jair Bolsonaro. Nas redes sociais, Ângela chegou a fazer publicações de campanha ao candidato.

No último domingo, 30, no segundo turno das eleições, o atual presidente encontrou com jogadores do clube para levantar a taça que o clube conquistou na Libertadores. Landim e Ângela também estavam no encontro.

Manifestações

Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo entre 2013 e 2018, ressaltou que o Nordeste é a região com maior concentração de rubro-negros do Brasil e pediu respeito.

O Flamengo Maior, grupo político formado por sócios do clube, também se manifestou cobrando posicionamento do Conselho Diretor.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade