0

Doria não recebeu ligação de Alckmin: "não é importante"

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também não parabenizou governador eleito em São Paulo, que relevou situação

29 out 2018
11h18
atualizado às 11h39
  • separator
  • 0
  • comentários

O governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que ainda não recebeu ligação dos principais lideres do seu partido, o ex-governador Geraldo Alckmin e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), durante discurso da vitória em São Paulo (SP), neste domingo (28)
Governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), durante discurso da vitória em São Paulo (SP), neste domingo (28)
Foto: Renato S. Cerqueira / Futura Press

Questionado durante entrevista à "Rádio Globo" na manhã desta segunda-feira, 29, Doria desdenhou a ausência de contato e disse que "isso não é importante. Para mim, o que é importante é a eleição", afirmou. Doria foi eleito neste domingo, 28, com 51,75% dos votos contra 48,25% de Márcio França (PSB)

Doria emendou afirmando que reconhece a importância dos dois líderes de sua sigla, o prestígio e a força deles, mas que "ficar batendo nessa tecla não é significativo". "Significativo é ser eleito numa eleição em que infelizmente o PSDB saiu perdedor. E aqui saímos vencedores", afirmou o novo governador paulista.

O ex-prefeito também fez uma crítica velada ao seu atual partido e disse que o "muro" da sigla acabou e o partido, pelo menos em São Paulo, terá lado. Não vai ser mais o (PSDB) do muro, da muralha da China".

Na contramão dos tucanos, Doria disse que já conversou com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) na noite de domingo. "Ele foi gentilíssimo comigo. Ficamos de ter um encontro nos próximos dias. Espero que hoje possamos sintonizar dia e horário", disse.

Ao citar o programa econômico de Bolsonaro e a parceria que São Paulo terá com o governo federal, Doria destacou a descentralização dos recursos aos Estados.

"Ao invés de um governador ter de visitar ministérios com o chapéu na mão, os recursos são destinados aos governadores. E eles destinam às prefeituras", explicou o tucano, salientando a importância de se ter mais dinheiro nas prefeituras, responsáveis por atender diretamente a população.

Veja também

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade