PUBLICIDADE

Nota mil na redação do Enem: veja dicas de quem alcançou a nota

Confira o que a aluna Catharina, nota mil na redação do Enem, tem a dizer sobre sua preparação para a prova.

18 jan 2024 - 09h06
(atualizado às 14h45)
Compartilhar
Exibir comentários

Alcançar a nota mil na redação do Enem é o objetivo de muitos estudantes que ainda vão fazer a prova, ao mesmo tempo, é a conquista de tantos outros que já fizeram. Por isso, para compreender como conquistar esse resultado, é importante aprender com quem já conseguiu.

Catharina Gonçalves é um exemplo das alunas que registraram a nota mil na prova de redação do Enem 2023. Aluna do colégio Anglo Leonardo da Vinci, em São Paulo, que sonha em cursar Relações Internacionais, ficou surpresa ao ver o resultado, confira o vídeo, gravado no momento que ela acessa suas notas no Enem:

Fomos conversar com ela para entender melhor como foi sua preparação para conseguir a nota mil na redação do Enem 2023. Confira o que descobrimos!  

O tema te ajudou a conseguir a nota mil na redação

Questionamos Catharina se a escolha do tema ajudou o desenvolvimento do seu texto. Segundo ela, houve identificação com o debate estabelecido sobre o papel da mulher na sociedade brasileira; dessa forma, ela pôde ampliar sua capacidade dissertativa e abordar um ponto de vista já solidificado sobre os papéis de gênero.

Entretanto, ela afirmou que mesmo com a facilidade, ela não acreditava que podia alcançar a nota mil na redação.

Dicas para conseguir a redação nota mil no Enem

Ao pedir dicas para Catharina, ela destacou dois aspectos interessantes da sua preparação. Primeiro, a estudante afirmou ser necessário o treino constante e a identificação dos erros, a fim de se aprimorar no tipo de texto cobrado na redação do Enem.

Além disso, ela ressalta a abordagem social dos temas do Enem e diz:

Não tenha medo de colocar suas ideias no papel. Toda redação do Enem traz alguma questão social do Brasil, e para analisá-las não é necessário um conhecimento profundo.

Acredito que todos nós, estudantes, temos a capacidade de visualizar o ambiente ao nosso redor e entender o porquê dele ser como é.

A minha meta, ao escrever qualquer redação que tive ao longo do ano, nunca foi a de alcançar a nota máxima, mas sim de poder relacionar e organizar a minha observação de mundo da forma mais coerente e realista possível. E é isso que é avaliado na redação do Enem, o quanto conseguimos enxergar o mundo a nossa volta, compreendê-lo e organizá-lo dentro do nosso próprio ponto de vista, pratiquem isso com persistência e ótimos resultados virão.

Catharina Simões. Divulgação Assessoria
Catharina Simões. Divulgação Assessoria
Foto: Brasil Escola

Referência e textos de apoio para alcançar a nota mil na redação do Enem

Catharina falou sobre a referência que utilizou na sua redação. Ela disse que abordou o livro "A hora da Estrela" de Clarice Lispector. Segundo ela, apesar desta ser sua escritora preferida, ela não imaginava que iria utilizá-la no texto.

Ele havia lido o livro alguns anos antes da prova, mas, quando viu o tema, identificou logo a ponte estabelecida com a personagem Macabéa. No livro, ela é uma jovem nordestina de 19 anos mornado no Rio de Janeiro, representada sob um estigma de insignificância, ela tem seu trabalho invisibilizado, sofre com a discriminação e com a desvalorização, ambas estabelecidas pelos preconceitos de gênero presentes na sociedade brasileira.  

Desta forma, Catharina utilizou o texto literário como referência para construção de sua tese. A estudante também nos contou sobre a importância de se utilizar os textos de apoio para identificar quais caminhos a banca espera que você escolha.

Recursos e acesso para alcançar a nota mil na redação do Enem 

Catharina disse que sua preparação para o Enem foi intensa, ainda que cercada de apoio e com acesso aos recursos que precisou ao longo do caminho. Ela diz que sua nota não é uma conquista individual, que também participam desta vitória, os seus professores, a sua família e seus amigos que a apoiaram e acreditaram em seu potencial.

Após reconhecer as pessoas que caminharam com ela nesta trajetória, Catharina faz uma reflexão sobre a realidade e comenta sobre a precariedade da educação no Brasil, ela afirma:

Sei que no país em que vivemos, nem todos os estudantes tiveram as mesmas oportunidades que eu tive. Venho de escola privada, tive acesso a uma educação de qualidade.

 É verdade que sempre tive facilidade com a escrita, mas eu me pergunto: quantos jovens que possuem o mesmo talento que o meu, não tiveram acesso à educação que eu tive e poderiam completar esses 60 alunos do país que atingiram a pontuação máxima?

Acredito que a questão mais importante para mim em fazer parte desse número é essa. São poucos e não deveria ser assim, a dificuldade e a alta concorrência são indicadores de que há pouco investimento e poucos conseguem acessar os meios necessários para atingir tal marco.

Brasil Escola
Compartilhar
Publicidade
Publicidade