0

Tem crianças em casa? Confira as dicas de segurança na piscina

12 mai 2017
17h59
  • separator
  • comentários

As piscinas são locais de grande diversão tanto para adultos quanto para crianças, porém é preciso ter muito cuidado com os pequenos próximos a essas áreas. O afogamento é a segunda maior causa de morte acidental em crianças, só perdendo para acidentes relacionados a trânsito e transporte. Para evitar acidentes, toda atenção é pouca, mas algumas ações podem te ajudar a proteger as crianças neste momento. Pensando nisto, a Lanomar Piscinas separou algumas dicas de segurança na piscina, fique atento e guarde apenas boas recordações deste ambiente.

Foto: DINO

1) A piscina deve ser cercada com grade de proteção com, no mínimo, 1,20 metro de altura. Os portões de acesso devem ter trancas que impossibilitem a abertura por crianças. Portões automáticos e alarmes sonoros podem ser úteis.

2) Quando a piscina não estiver em uso, cubra-a com uma capa de material resistente. O indicado é que esta estrutura suporte, ao menos, 120 quilos sem ceder. Não deixe brinquedos próximos à piscina, assim a criança não tentará ir buscá-los.

3) O revestimento utilizado no piso ao redor da piscina deve ser antiderrapante para evitar quedas e escorregões, até dos adultos. Ensine, também, as crianças que elas não devem correr em torno da piscina.

4) Crianças com menos de 4 anos, precisam de supervisão de um adulto dentro da piscina. A distância recomendada é exatamente a do braço deste adulto. Já crianças mais velhas e acostumadas com a água podem ter supervisão de fora, mas esse monitor deve ficar sempre atento ao que acontece dentro da piscina, nada de sair do ambiente ou virar as costas para a criança. É indicado que o cuidador não esteja embriagado, não tenha medo de água e se dedique totalmente a função de cuidar dessa criança, qualquer descuido pode ser fatal.

5) Equipamentos de limpeza e manutenção da piscina devem estar desligados enquanto as crianças se divertem na piscina. Alguns ralos podem sugar cabelos, roupas e até braços e pernas dos pequenos, os levando ao afogamento.

6) O uso de bóias é imprescindível para as crianças. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, o colete é a melhor opção para crianças com menos de 4 anos, pois elas impedem a retirada do item, garantem a flutuação e não permite que eles virem com a cabeça na água. Para as maiores, boias de braço ou outros modelos já são seguras. Mas fique atento, mesmo que a criança saiba nadar ou esteja com boia, ela precisa de supervisão.

7) Mesmo que a piscina seja rasa e "dê pé" para a criança ou ela saiba nadar, não a deixe sozinha. Ela pode escorregar, desequilibrar ou se assustar com algo na piscina, entrar em pânico e se afogar.

8) Não permita brincadeiras violentas na piscina ou ao seu redor. Lutas, "cavalinho" e "caldos" podem ser perigosos. Converse com as crianças e explique os perigos, priorize a segurança.

Com todas estas dicas de segurança na piscina, leve as crianças para piscina e aproveite cada momento.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade