1 evento ao vivo

Cães: o que fazer quando começam a mancar?

23 jul 2019
09h49
  • separator
  • 0
  • comentários

Quando um animal de estimação apresenta qualquer coisa diferente do dia a dia, já é motivo de preocupação. E um sintoma muito comum é a claudicação, ou seja, quando o animal começa a mancar.  Isso acontece geralmente quando por algum motivo ele sente dor em alguma das patinhas, e nesse caso é necessário buscar ajuda de um profissional veterinário.

Foto: mundoaparte.com.br / DINO

Quando se machucam os cães tendem a apresentar alguns sinais como mancar das patinhas, diminuir o nível de atividade em casa, ficar mais quietinho, chorar, começa a se lamber no local onde apresenta dor e até mesmo diminuir o apetite e em casos mais graves podem parar de comer.

Existem diversas atividades cotidianas na vida de um pet que poderiam causar uma lesão: pular de um sofá, cair de um telhado, correr muito rápido, frear muito rápido, se bater de forma estabanada em algum objeto ou parede, pisar numa roseta na grama, ruptura de ligamento cruzado, luxação de patela, displasia coxofemoral, atrose, enfim, são inúmeras possibilidades que podem de uma hora para outra fazer com que o animal comece a ter dificuldade de caminhar poupando uma pata. Na grande maioria dos casos, a dor é a causa dessa claudicação. O cão evita o apoio do membro que está machucado na tentativa de aliviar a dor de uma possível lesão.

O primeiro lugar que deve ser observado são os coxins ou as famosas almofadinhas, como são popularmente conhecidos! Não é incomum o veterinário encontrar um corte, uma queimadura, um espinho ou algo que seja literalmente a pedra no sapato. Qualquer coisa que irrite ou machuque uma almofadinha será motivo suficiente para o animal não querer encostar a pata no chão. Se não houver lesão, outras estruturas devem ser avaliadas minuciosamente por um médico veterinário. Gustavo Vicente, veterinário ortopedista e fisioterapeuta da rede Mundo à Parte, explica que "não se pode presumir que o animal tenha uma doença específica somente porque ele é de uma raça que tenha predisposição, deve-se analisar todas as estruturas para chegar a um bom diagnóstico. Às vezes o pet voltou de um dia de creche com um machucado na unha, mas ele manca porque lesionou o ligamento cruzado do joelho, por exemplo. Por isso, a avaliação deve ser completa e muito detalhada."

O médico veterinário também salienta que as afecções mais comuns que causam claudicação como sinal clínico são artrose, displasia coxofemoral, ruptura de ligamento cruzado, luxação de patela e fraturas. Mas evidentemente outras articulações podem ser acometidas e levar o animal de estimação a mancar: lesões no ombro, cotovelo, nos carpos (punho) ou tarsos (calcanhar). O tratamento dessa claudicação vai depender da causa. Poderá ser com uso de medicamentos, correção cirúrgica e/ou fisioterapia.

Gustavo complementa "de fato, quando é associado a fisioterapia com as outras formas de tratamento para o tratamento de dores articulares, o resultado é muito mais satisfatório quando comparado ao animal que não realiza a fisioterapia. É possível ter um controle de dor com bastante eficiência e o animal volta a apoiar o membro muito antes do previsto e previne perdas maiores de massa muscular e densidade óssea por desuso. O uso de aparelhos sofisticados como eletroestimulação, que vai aumentar o ganho de massa muscular e ajudar a combatera  dor, o ultrassom e a magnetoterapia que possuem um efeito regenerador de células, tendões e ligamentos, e a fototerapia que acelera a cicatrização dos tecidos são apenas alguns exemplos. Algumas das nossas unidades franqueadas da Mundo à Parte também possuem a esteira aquática, que é altamente recomendada para essas situações, pois o animal caminha dentro da água, aliviando o peso e facilitando a recuperação completa do paciente."



Website: https://mundoaparte.com.br/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade