0

5 Geoparks Globais reconhecidos pela UNESCO

15 mar 2019
08h47
  • separator
  • comentários

Pelo mundo afora muitos parques estão à nossa disposição para conhecermos a natureza, flora e fauna, além da cultura de lugares incríveis. A UNESCO porém criou uma classificação para um tipo específico de parque, os chamados Geoparks Globais.
O que são Geoparks Globais? São áreas geográficas únicas e unificadas, em que as paisagens além de possuírem significado geológico internacional também são gerenciados com um conceito holístico de proteção, educação e desenvolvimento sustentável.
Ou seja, é a combinação de conservação e desenvolvimento sustentável, envolvendo as comunidades locais. Atualmente, existem 140 Geoparks Globais da UNESCO em 38 países.
A plataforma colaborativa Lugares Pelo Mundo separou um aperitivo com 5 Geoparks Globais. Confira:

ARARIPE
Onde: Brasil (estendendo-se para o sul do Ceará, noroeste de Pernambuco e leste do Piauí)
Características: É caracterizado por importantes registros geológicos do período Cretáceo Inferior, entre 90 e 150 milhões de anos atrás, especialmente em seu conteúdo paleontológico. A preservação desse vasto e rico patrimônio fóssil na região foi causada por condições únicas durante a evolução geológica da Bacia do Araripe, especialmente no Cretáceo.
Ações de sustentabilidade e comunidade local: No passado, os povos indígenas se estabeleceram na região seguido de uma extensa colonização e do surgimento das primeiras aldeias e cidades dos primeiros Caririenses.
E baseado nessa identidade histórica e cultural das pessoas do Cariri, em 2010 foi criado o Centro de Educação Ambiental e Interpretação do Geopark da UNESCO do Araripe. Lá são realizadas atividades pedagógicas para escolas públicas e privadas, propagando as práticas de Educação Ambiental de forma interativa e proporcionando uma compreensão integrada dos aspectos históricos, culturais, socioambientais, paleontológicos e paisagísticos dos sítios geológicos.


XINGWEN
Onde: China (Condado de Xingwen, Yibin, província de Sichuan)
Características: Esse Geopark é museu natural para estudar o relevo cárstico. É a primeira região do mundo a realizar pesquisas sobre rochas carbonáticas marinhas. Carbonatos e estratos contendo carbonatos datados de 250 milhões a 490 milhões de anos atrás estão bem preservados no local.
Ações de sustentabilidade e comunidade local: Além de inúmeras pesquisas em parcerias com universidades, o parque criou mais de 1.600 empregos para residentes locais, incentivando-os a administrar mais de 110 pousadas e restaurantes familiares, hortas agrícolas e oficinas de artesanato.

Foto: Unesco / DINO

M'GOUN
Onde: Marrocos ( cerca de 100 km de Marraquexe e a 330 km de Casablanca).
Características: Sua geologia remonta ao período Triássico, há 250 milhões de anos, enquanto as principais etapas ocorreram durante o período Jurássico, cerca de 180 milhões de anos atrás. No parque é possível ver pegadas famosas e espetaculares de dinossauros saurópodes e terópodes e muitos depósitos de ossos.
Ações de sustentabilidade e comunidade local: Parcerias com universidades possibilitam pesquisas e também há um foco especial no turismo responsável pelos locais.


GEA NORVEGICA
Onde: Noruega (nos condados de Vestfold e Telemark)
Características: A história contada neste Geopark é uma jornada de 1.5 bilhões de anos, de antigas cadeias montanhosas, mar tropical, vulcões estranhos, rompimento de um continente e uma superfície glacial.
Ações de sustentabilidade e comunidade local: Dentro deste Geopark Global da UNESCO existem mais de 100 escolas e uma enorme quantidade de jardins de infância. A equipe do parque também oferece às escolas materiais de ensino, aulas e viagens de campo.Há ainda uma parceria do parque com Universidades e faculdades, embora o objetivo do trabalho seja a comunicação com a população local e visitantes.

NGORONGORO LENGAI
Onde: Tanzânia (Abrange os distritos de Ngorongoro, Karatu e Monduli na região de Arusha)
Características: Dentro do parque estão localizados sítios paleontológicos, como o Olduvai Gorge, que é um dos sítios paleontológicos mais famosos do mundo. É uma ravina de encosta íngreme, com 30 a 100 m de profundidade e 56 km de comprimento. Os leitos vulcânicos expostos foram formados no Pleistoceno (40.000 a 2.6 milhões de anos atrás). Há também o Laetoli, é outro dos principais sítios paleontológicos e paleoantropológicos na África. É um local Plio-Pleistoceno (2,6 a 5 milhões de anos) localizado a 45 km ao sul do museu do desfiladeiro Olduvai. É famoso pela trilha das pegadas dos Hominídeos, que retrata a história do modo de locomoção humano bípede.
Ações de sustentabilidade e comunidade local: O foco deste parque é a preservação de tribos e grupos étnicos que lá vivem. Irawq, Maasai, Datoga e Hadzabe são os principais grupos. A região é portanto uma área rica culturalmente, muitas vezes com áreas ligadas a rituais tradicionais locais.



Website: http://www.lugarespelomundo.com

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade