0

Sem chuva bandeira tarifária de energia continua vermelha

O setor de geração de energia hidroelétrica depende diretamente da chuva do período úmido

4 set 2019
15h10
  • separator
  • 0
  • comentários

A conta de luz continuará na bandeira tarifária vermelha no patamar 1 em setembro. É o que informa a Aneel - Agência Nacional de Energia Elétrica.

A manutenção do acionamento das usinas térmicas e a previsão da falta de chuva no mês de setembro em cima dos reservatórios encarece a geração de energia. Isso significa R$ 4,00 de cobrança extra para cada 100 quilowatts-hora consumidos.

O que se chama de período úmido é a época de chuva regular, após os meses de seca do outono/inverno. Na maioria das áreas do Brasil, o início deste período úmido começa com a chuva da primavera e se estende pelo verão, que é o período mais chuvoso do ano em quase todo país.

O setor de geração de energia hidroelétrica depende diretamente da chuva do período úmido. É a chuva volumosa e frequente que ocorre no durante a primavera e especialmente no verão que vai encher os rios que alimentam as usinas energia hidroelétrica. Para o consumidor, pouca chuva em geral significa conta de luz mais cara.

Mas a atmosfera não funciona como um relógio de precisão e assim, o início do período úmido não ocorre na mesma época e nem com a mesma intensidade de um ano para outro. A situação dos oceanos, tanto do Pacífico como do Atlântico, vai determinar a regularidade e a qualidade da chuva do período úmido.

Apesar de sair os do El Niño e entramos em uma neutralidade climática, isso não quer dizer que a situação das chuvas deve se normalizar e ser regular como pede a climatologia. Porém antes de mais nada, durante a neutralidade, a atmosfera acaba mais sensível a fenômenos menores que El Niño e La Niña Mesmo com o enfraquecimaneto do fenômeno a nossa neutralidade ainda carrega uma herança de El Niño por ter tendência de ter um viés mais aquecido. Portanto a tendência é de um Atlântico um pouco mais frio, o que deve continuar dificultando a passagem das frentes e a organização da atmosfera para que exista a caracterização do período úmido.

Neste caso, quem manda no regime de chuvas é o oceano atlântico, que não está com uma anomalia tão positiva na costa, a ponto de deixar passar as frentes frias com uma maior amplitude. De acordo com a meteorologista da Climatempo, Patricia Madeira, para o mês setembro a tendência é de pouca ou quase nenhuma chuva nos reservatórios.  

Abaixo, os mapas com a tendência de chuva de 04 a 18 de setembro

Foto: Climatempo
Foto: Climatempo
Foto: Climatempo

Para Wagner Cunha Carvalho, especialista em eficiência energética e CEO da W-Energy, empresa responsável por métodos de redução de desperdícios de água e energia, a medida é uma forma de compensar o acionamento das usinas termelétricas, em momentos em que os reservatórios estão em níveis baixos. " O acionamento das usinas termelétricas é uma operação cara, pelo uso de óleo diesel e gás natural e consequentemente, reflete em nossas contas de luz. O melhor a fazer neste momento é utilizar formas inteligentes de poupar energia para não levar um susto quando a conta chegar", explica.

Climatempo
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade