PUBLICIDADE

Após pequena elevação, Cantareira cai novamente

Depois de 82 dias sem registrar alta, o nível do Cantareira subiu na última terça-feira(19), mas já caiu novamente nesta quarta(20).

20 out 2021 13h24
ver comentários
Publicidade

Foto: IStock

Depois de atingir o nível mais baixo dos últimos 4 anos no início deste mês, finalmente o Cantareira registrou uma elevação por causa da chuva dos últimos dias. Porém, é importante lembrar que, mesmo com essa boa notícia, a situação ainda não é muito animadora.

Depois de 82 dias, nível do Cantareira sobe

Os dados da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo(Sabesp), mostraram uma elevação de 0,2% na atualização de terça-feira(19). O Cantareira não registrava uma elevação desde o dia 29 de julho, o que contabiliza 82 dias sem alta.

Foto: Climatempo

A chuva dos últimos dias fez todos os reservatórios que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo subirem. No total, o aumento foi de 0,3% no volume operacional.

Situação ainda preocupa

No entanto, já na atualização desta quarta(20), o Cantareira voltou a cair. Um valor tão baixo como este não é registrado desde 6 de março de 2016, quando o Cantareira operou com 28,1%.

Confira a tabela com os valores atualizados às 9h de 20 de outubro de 2021:

Foto: Climatempo

O valor atual ainda está muito longe do ideal. A Sabesp considera "estado normal" quando o volume está igual o acima de 60%. Mesmo assim, não dá para comparar com o período de crise em 2014/2015, pois com a interligação das represas que foi feito em 2018, houve um equilíbrio. 

Atualmente, o sistema que abastece a Região Metropolitana de São Paulo é composto por 7 mananciais: Cantareira, Alto Tietê, Guarapiranga, Cotia, Rio Grande, Rio Claro e São Lourenço. Este sistema é integrado, o que permite transferências de água entre regiões, conforme a necessidade. Essa reforma foi feita após a crise.

Tendência

Ano passado a chuva demorou muito pra começar. Já neste ano de 2021, a chuva começou um pouco mais cedo e já está chovendo em muitas áreas com volumes expressivos. Nas próximas semanas, a expectativa é que o nível nos reservatórios ainda possa apresentar queda, mas para novembro a elevação deve ser mais regular.

Climatempo
Publicidade
Publicidade