PUBLICIDADE

É de março, não atual, notícia da CNN Brasil sobre piora nas projeções econômicas

29 dez 2023 - 12h27
Compartilhar
Exibir comentários

Um vídeo da CNN Brasil veiculado em março, que noticia uma piora ocorrida à época nas projeções dos índices de inflação e do PIB (Produto Interno Bruto), tem circulado como se fosse atual. Os números mais recentes do relatório Focus, documento do Banco Central que reúne as previsões de 171 instituições financeiras, são mais otimistas do que os divulgados naquele momento.

Publicações com o conteúdo enganoso acumulavam 50 mil views no TikTok e centenas de curtidas no Instagram até a tarde desta quinta-feira (28).

Selo falso

Brasil afundando como uma pedra. 17/12 [de 2023]. PT tá quebrando o Brasil. Faz o L
Não é atual, mas de março, uma notícia da CNN Brasil que mostra uma piora nos índices da inflação e do PIB para os próximos três anos; projeções atuais são mais otimistas
Não é atual, mas de março, uma notícia da CNN Brasil que mostra uma piora nos índices da inflação e do PIB para os próximos três anos; projeções atuais são mais otimistas
Foto: Aos Fatos

Uma notícia veiculada pela CNN Brasil em 20 de março de 2023, que retrata a piora das projeções econômicas para os anos de 2024, 2025 e 2026, tem sido difundida como atual por posts nas redes. Os dados mencionados foram extraídos do relatório Focus, documento do Banco Central que reúne as previsões de 171 instituições financeiras, e que na época eram mais pessimistas do que as últimas projeções publicadas em 22 de dezembro.

A reportagem fornece dados do relatório divulgado pelo Banco Central em 17 de março. Nele, a projeção do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que é o índice oficial de inflação do Brasil, era de 4,11% para 2024, 3,9% para 2025 e 4% para 2026. Para este ano, a previsão era de 5,95%, sendo que a meta definida pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) é de 3,25%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Já a projeção para o PIB, que é a soma de todos os bens e serviços finais produzidos por um país, estado ou cidade, geralmente em um ano, era de 1,47% para 2024, 1,7% para 2025 e 1,8% para 2026. Para este ano, a previsão era de crescimento de 0,88%.

O mais recente relatório Focus, divulgado na última segunda-feira (22), apresenta projeções melhores do que em março. Agora, a projeção do IPCA para 2024 é de 3,91% (-0,20 p.p.) e 3,5% para 2025 (-0,40 p.p.) e 2026 (-0,50 p.p.). Para este ano, a projeção até segunda-feira era de 4,46%. O resultado de dezembro ainda não está fechado e será publicado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) no dia 11 de janeiro de 2024.

Para 2024, a projeção do PIB está em 1,52% (+0,05 p.p.) e 2% para 2025 (+0,3 p.p.) e 2026 (+0,2 p.p.). A previsão para este ano subiu para 2,92% (+2,04 p.p.).

Para efeito comparativo, em 2022, último ano do governo de Jair Bolsonaro (PL), o IPCA fechou em 5,79% e o PIB teve um crescimento de 2,9%.

IPCA-15. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 — considerado a prévia da inflação oficial do país — registrou uma alta de 0,40% nos preços em dezembro, e fechou o ano em 4,72% — ou seja, dentro da meta. A taxa é a menor para o último mês do ano desde 2018 (-0,16%), último ano do governo de Michel Temer (MDB).

Já o índice anual é o menor desde 2020 (4,23%), segundo ano do governo Bolsonaro. O índice havia subido para 10,42% em 2021 e 5,90% em 2022.

Para o cálculo do IPCA-15, a metodologia utilizada é a mesma do IPCA, a diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

Referências:

1. YouTube

2. Banco Central (1, 2 e 3)

3. Agência Brasil (1 e 2)

4. IBGE (1, 2 e 3)

5. Folha de S.Paulo (1 e 2)

Aos Fatos
Compartilhar
Publicidade
Publicidade