PUBLICIDADE

Câmara Municipal rejeita processo de impeachment de Sebastião Melo

O requerimento havia sido protocolado na Câmara no dia 23 de maio. Esse foi o primeiro pedido de impeachment apresentado no Legislativo na gestão de Sebastião Melo, que governa a cidade desde 2021.

29 mai 2024 - 21h54
Compartilhar
Exibir comentários

A Câmara Municipal de Porto Alegre rejeitou nesta quarta-feira (29) o pedido de abertura de processo de impeachment contra o prefeito Sebastião Melo (MDB). Um total de 10 parlamentares foram favoráveis ao pedido, emas 25 votaram contra. Com o resultado, a denúncia será arquivada. Dessa forma, não chegou a entrar em votação o pedido de impeachment, pois o processo foi barrado em sua abertura.

Foto: Julio Ferreira / PMPA / Porto Alegre 24 horas

O requerimento havia sido protocolado na Câmara no dia 23 de maio. Esse foi o primeiro pedido de impeachment apresentado no Legislativo na gestão de Sebastião Melo, que governa a cidade desde 2021.

No pedido, o requerente Bruno Mattos da Silva, secretário-geral da União das Associações de Moradores de Porto Alegre (Uampa) acusava o prefeito de "negligência no cuidado das estações de bombeamento e do sistema de drenagem urbana da cidade", afirmando ser essa a causa do "maior desastre ambiental e climático da história de Porto Alegre".

"As falhas das estações e bombas alagaram bairros inteiros que não seriam alagados, uma vez que a cota de inundação máxima do sistema - 6 metros - não foi atingida e a água não passou por cima do muro da Mauá", afirmou Bruno Mattos.

O requerente afirmou também que a Prefeitura mentiu sobre o rompimento de dois pontos do dique do Sarandi. Mencionou, ainda, os novos alagamentos ocorridos na Capital na última quinta-feira (23).

Mattos apresentou, como embasamento de sua denúncia, um processo que tramita na Prefeitura desde 2018 sobre a reforma das casas de bombas.

De acordo com Mattos, o Executivo "ignorou todos os alertas sobre a manutenção" das estruturas. Segundo reportagem publicada pela Matinal, desde 2018 a Prefeitura tinha conhecimento dos problemas nas Estações de Bombeamento de Águas Pluviais (Ebaps) 17 e 18, localizadas no Centro.

Porto Alegre 24 horas
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade