PUBLICIDADE

Cafeína e creatina podem ser consideradas 'drogas da inteligência'?

Ambas as substâncias são consideradas nootrópicas, que prometem melhorar funções como memória, atenção e energia mental

25 jun 2024 - 06h24
(atualizado às 15h59)
Compartilhar
Exibir comentários

Os nootrópicos, também chamados de "drogas inteligentes" ou aprimoradores cognitivos, têm ganhado espaço na vida de muitas pessoas ao redor do mundo. Disponíveis em variadas formas como pílulas, gomas e até adesivos, eles prometem melhorar funções como memória, atenção e energia mental. A cafeína e a creatina, por exemplo, são duas substâncias como estas que são consumidas diariamente, muitas vezes sem que as pessoas tenham conhecimento de seus efeitos.

Será que os nootrópicos realmente estimulam seu cérebro?
Será que os nootrópicos realmente estimulam seu cérebro?
Foto: Canva / Perfil Brasil

O termo nootrópico, que deriva do grego "noos" (mente) e "tropein" (mudar), foi cunhado nos anos 70 pelo químico romeno Cornelius E. Giurgea. Segundo ele, para que uma substância seja considerada nootrópica, ela deve melhorar a capacidade cognitiva, proteger o cérebro de lesões e ser praticamente livre de efeitos colaterais. Os nootrópicos agem de diversas maneiras, como melhorando a transmissão de sinais entre os neurônios e protegendo-os contra danos.

Principais tipos de nootrópicos e seus efeitos

Algumas das substâncias consideradas nootrópicas mais utilizadas incluem a cafeína, L-teanina, Ashwaghanda e creatina. Cada uma delas possui especificidades em termos de ação e resultado, variando conforme o organismo de cada pessoa. Vamos explorar como cada uma dessas substâncias atua:

  • Cafeína: possui propriedades que estimulam o sistema nervoso, melhorando o estado de alerta e o tempo de reação. Contudo, o consumo em excesso pode causar efeitos colaterais como ansiedade e distúrbios do sono.
  • L-teanina: mais presente no chá verde, este aminoácido favorece a produção de ondas alpha no cérebro que estão associadas ao relaxamento e aumento da concentração.
  • Ashwaghanda: utilizado na medicina ayurvédica para melhorar a memória e a função cognitiva, mostrou-se promissor em alguns estudos. Porém ainda são necessárias mais investigações para comprovar sua eficácia e segurança.
  • Creatina: conhecida por seus efeitos no aumento de energia para atividades físicas, também é eficaz na melhora a memória e a concentração. Efeitos colaterais são raros, mas podem incluir ganho de peso, distúrbios gastrointestinais e alterações no fígado e nos rins.

O que dizem os estudos sobre o uso de nootrópicos, como a cafeína?

Embora existam evidências sobre os benefícios de alguns nootrópicos como a cafeína e a creatina, a ciência ainda busca respostas definitivas sobre a eficácia e segurança da maioria desses compostos. Estudos maiores e mais longos são necessários para determinar doses ideais e possíveis riscos associados ao seu consumo a longo prazo.

Por exemplo, enquanto a cafeína é amplamente aceita e usada mundialmente como um estimulante mental eficaz, substâncias como a L-teanina ainda necessitam de mais pesquisa para validar completamente suas alegações de melhora cognitiva.

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade