2 eventos ao vivo

Sem dados de SP, Brasil tem mais de 800 mortes por covid-19

Números do Pará também não entraram na conta

28 jul 2020
18h23
atualizado às 20h19
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Brasil completou seis semanas com média diária de mortes pelo novo coronavírus igual ou superior a mil. Nos últimos sete dias, foram 1.005 óbitos, segundo dados do levantamento realizado pelo consórcio de veículos da imprensa que reúne Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL. Pará e São Paulo não encaminharam os dados a tempo de entrar no balanço fechado às 20h.

Vista aérea de cemitério em Manaus
15/06/2020
REUTERS/Bruno Kelly
Vista aérea de cemitério em Manaus 15/06/2020 REUTERS/Bruno Kelly
Foto: Reuters

O País registrou nesta terça-feira, 28, 897 mortes e 38.252 novas infecções de coronavírus nas últimas 24 horas. O balanço mais recente do Ministério da Saúde mostra ainda que 1.721.560 pessoas já se recuperaram do coronavírus em todo o País. No total, 88.634 vidas já foram perdidas por causa da covid-19 e 2.484.649 pessoas foram infectadas.

Essa forma de acompanhar a evolução da pandemia dilui as oscilações bruscas provocadas pelo represamento dos dados em feriados e fins de semana, por exemplo. Aos domingos, os números absolutos de casos e mortes costumam ser menores, por atrasos nos registros das informações. Nos dias seguintes, esse atraso é compensado, o que acaba inflando os dados em dias úteis. A média móvel compensa essas variações.

O Brasil é a segunda nação do mundo com maior número de casos e mortes por covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, com 4,3 milhões de infecções confirmadas e 149 mil óbitos, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Dados do Conass

Já de acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o Brasil registrou 38.513 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, .Com isso, o país contabiliza 2.480.888 infectados pela doença desde o início da pandemia.

A taxa de incidência continua aumentado, sendo de 1.180,5 pessoas a cada 100 mil habitantes.

O boletim ainda apontou que o número de vítimas do novo coronavírus (Sars-CoV-2) foi de 852, elevando para 88.470 a quantidade de pessoas que morreram por conta da crise sanitária.

A taxa de letalidade se mantém em 3,6% e a de mortalidade é de 42,1 moradores a cada 100 mil pessoas.

O estado de São Paulo continua tendo a maior quantidade de casos e mortes em números absolutos (487.654 e 21.676, respectivamente). Já o Ceará é o segundo nos contaminados, com 165.550, e o terceiro em óbitos, com 7.613. O Rio de Janeiro é o terceiro nas infecções (159.639) e o segundo em falecimentos (13.033).

O Conass também informa a média móvel de casos e óbitos nos últimos sete dias - já que aos domingos e segundas muitas secretarias não informam o número completo dos casos. A média móvel de infectados está atualmente em 45.280 e a de mortos é de 1.044.

 *Com informações da Ansa

Veja também:

Eldorado Expresso: PF encontra dinheiro na cueca de vice-líder do governo Bolsonaro
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade