PUBLICIDADE

Política

TRE-PR aponta irregularidades em gastos de campanha de Sergio Moro

Senador eleito e seus suplentes terão de apresentar documentação que descarta irregularidades na prestação de gastos na campanha

9 nov 2022 - 10h07
(atualizado às 10h26)
Compartilhar
Exibir comentários
Sergio Moro foi eleito senador no Paraná ao desbancar Alvaro Dias
Sergio Moro foi eleito senador no Paraná ao desbancar Alvaro Dias
Foto: Dida Sampaio/Estadão / Estadão

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) abriu prazo para que o senador eleito Sergio Moro e seus suplentes, Luis Felipe Cunha e Ricardo Augusto Guerra, todos do União Brasil, prestem esclarecimentos sobre os gastos de campanha considerados irregulares pelo órgão.

De acordo com a intimação publicada no mural eletrônico do TRE-PR, a chapa tem até esta quinta-feira, 10, para se manifestar a respeito do relatório de diligências realizado pelo tribunal e efetuar eventuais regularizações.

O prazo para a prestação de contas das candidaturas parlamentares e das encerradas em primeiro turno se encerrou no último dia 1º de novembro e foi cumprido pela chapa de Moro. No entanto, as inconsistências verificadas na documentação obrigam a candidatura a retificar o processo.

Conforme a assessoria do ex-juiz, toda a documentação será juntada ao processo dentro do prazo estipulado pela Justiça Eleitoral. "O TRE apresentou um relatório padrão de prestação de contas, o que é natural neste período, e a equipe jurídica já está em contato com a contabilidade da campanha. Existe um prazo de três dias para responder, data em que serão apresentados os documentos solicitados", informou Moro, por meio de nota.

O ex-juiz concorreu pela primeira vez a um cargo eletivo nas eleições deste ano. Depois de se apresentar como pré-candidato à Presidência da República pelo Podemos, Moro migrou para o União Brasil e se lançou candidato ao Senado pelo Paraná, saindo-se vitorioso nas urnas.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade