PUBLICIDADE

Política

Nunes confirma presença na Marcha para Jesus; Boulos e Tabata vão na Parada do Orgulho LGBT+

30 mai 2024 - 08h10
Compartilhar
Exibir comentários

Os pré-candidatos à Prefeitura de São Paulo devem se dividir entre os principais eventos da agenda paulistana neste feriado de Corpus Christi. Enquanto o prefeito Ricardo Nunes (MDB) confirmou presença na Marcha para Jesus, nesta quinta-feira, 30, em um sinal de aproximação com o segmento evangélico e de viés conservador, os deputados federais Guilherme Boulos (PSOL) e Tabata Amaral (PSB) participam da Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo, marcada para o próximo domingo.

A reportagem procurou outros pré-candidatos que estão melhor colocados nas pesquisas. Nenhum deles sinalizou que pretende comparecer a um dos eventos. "Vou ficar em casa assistindo animes", declarou o deputado federal Kim Kataguiri (União Brasil). José Luiz Datena (PSDB) ainda não tem compromissos públicos desde que passou por cirurgia. Pablo Marçal (PRTB) negou a intenção de participar das agendas. A assessoria de Marina Helena (Novo) foi procurada, mas não se manifestou até esta notícia ser publicada.

A 32ª edição da Marcha para Jesus ocorre nesta quinta-feira, 30, a partir das 10h. A caminhada começa na estação da Luz e segue em direção à Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira (FEB), próximo ao Campo de Marte. A organização informa que estão inscritas mais de 15 mil caravanas e oito trios elétricos acompanham o trajeto de cerca de três quilômetros e meio.

Na chegada, há um palco montado que reunirá os shows de cantores e bandas gospel como Aline Barros, Cassiane e Thalles Roberto. O evento foi realizado pela primeira vez em 1993, organizado pelo apóstolo Estevam Hernandes, da Igreja Renascer em Cristo. Conta com o apoio este ano da Prefeitura de São Paulo, da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), da SPTrans, da SPTuris e da Polícia Militar.

Ricardo Nunes deve comparecer ao evento por volta das 14h, junto com o governador do Estado, Tarcísio de Freitas (Republicanos). A programação já reservou 15 minutos para a fala do governador; o prefeito também pode discursar ao público evangélico caso queira. Devem estar presentes ainda o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) André Mendonça.

A assessoria de Boulos declarou que o deputado não foi convidado. Já Tabata disse que não compareceria ao evento porque é católica praticante e fará os ritos de Corpus Christi com a família e a sua comunidade, na Paróquia São Francisco Xavier, em Vila Missionária, "como todo ano ela costuma fazer".

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) também foi convidado, mas pode não ter representante. No ano passado, o governo federal foi representado pelo ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), Jorge Messias, que foi vaiado pelo público ao dizer "a pedido do presidente" que existem "homens e mulheres do Reino" em Brasília. O ministro frequenta a Igreja Batista. Recentemente, o governo também lançou a campanha "Fé no Brasil" como forma de se aproximar do segmento evangélico.

Aliado de Nunes e Tarcísio, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) estará em Jundiaí nesta quinta, dando sequência ao tour pelo interior paulista para arrecadar doações para os atingidos pela enchente no Rio Grande do Sul. A mobilização marca as primeiras agendas do político depois de receber alta hospitalar para tratamento de uma doença de pele em Manaus e São Paulo, que lhe rendeu 13 dias de internação. A última vez que esteve na Marcha para Jesus foi em 2022, quando estava em pré-campanha pela reeleição.

Parada LGBT+ pede 'voto consciente' em 2024

A 28ª Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo ocorrerá no domingo, 2 de junho, com concentração a partir das 10h, na Avenida Paulista. Neste ano, a organização incentivou o público a comparecer de "verde-amarelo e arco íris" e adotou um mote político: "Basta de Negligência e Retrocesso no Legislativo: Vote consciente por direitos da população LGBT+". Segundo a Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, o dress code é para "celebrar o tema e a retomada dos nossos símbolos".

Boulos e Tabata, pré-candidatos do campo progressista, confirmaram presença no evento ao Estadão. A Prefeitura de São Paulo, por outro lado, afirmou que a agenda do prefeito no dia ainda não está fechada. Nunes, que costuma ser cobrado pelo campo conservador na pauta de costumes, nunca compareceu à Parada, apesar de o governo municipal ter gasto aproximadamente R$ 4,1 milhões nos eventos da Semana da Diversidade, incluindo a festa no domingo.

A assessoria de Tabata adiantou que a ideia da deputada é circular em meio ao público, sem necessariamente subir no palanque, e que essa sempre foi uma pauta presente em sua trajetória política. Boulos não deu mais detalhes sobre a sua participação até o momento.

Os organizadores, por outro lado, confirmaram que a programação conta com discursos antes da partida dos trios e que tanto Boulos quanto Tabata estão na prévia da lista. A etapa deve iniciar próximo das 11h e ser concluída até 12h30min. As deputadas Erika Hilton (PSOL-SP) e Duda Salabert (PDT-MG), as duas primeiras mulheres trans no Congresso, e o ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida, também estão escalados, assim como outros ativistas da comunidade LGBT+.

Pela primeira vez desde 1997, a Parada fará um trajeto diferente. Devido às obras que acontecem no final da Avenida Paulista, na virada para a Rua da Consolação, os trios percorrerão o lado ímpar da avenida, e o público será orientado a seguir no evento pelas ruas Haddock Lobo e Bela Cintra. O evento terá 16 trios ao todo e atrações como Pabllo Vittar e Gloria Groove, além da bateria da Estrela do Terceiro Milênio, escola do grupo especial de São Paulo que homenageia a comunidade em seu samba-enredo de 2025.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade