1 evento ao vivo

CPI da Petrobras na Câmara tem apoio de 52 governistas

Tiririca (PR-SP), Sérgio Reis (PRB-SP) e Jair Bolsonaro (PP-RJ) e outros deputados de partidos que integram o governo Dilma Rousseff assinaram requerimento

4 fev 2015
17h23
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O requerimento para a criação de uma CPI da Petrobras na Câmara dos Deputados recebeu apoio de 52 deputados de oito partidos que possuem ministérios no governo Dilma Rousseff. O PDT, que tem o Ministério do Trabalho, foi o partido que teve a maior adesão entre os governistas – 14 dos 20 deputados assinaram o requerimento da oposição.

Deputados de oposição apresentaram ontem na Câmara um requerimento para a criação de uma nova CPI da Petrobras, para investigar irregularidades entre 2005 e 2015 na estatal. O requerimento, que recebeu ao todo 182 assinaturas, precisa ser lido em plenário para a comissão ser efetivamente criada. 

O PSD, partido do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, também deu aval à comissão com 12 assinaturas, enquanto 10 deputados do PMDB, do vice-presidente Michel Temer, apoiaram a comissão.

No PR, que tem o Ministério dos Transportes, assinaram o requerimentos os deputados Tiririca (SP) e Clarissa Garotinho (RJ), filha do ex-governador Anthony Garotinho. No PP, o deputado mais votado do Rio, Jair Bolsonaro, crítico da presidente Dilma Rousseff, apoiou a investigação.

O PRB, que ganhou o Ministério do Esporte, também teve duas assinaturas pró-CPI: Sérgio Reis (SP) e Fausto Pinato (SP). 

Veja quem são os governistas que apoiam a CPI:

PDT

Sergio Vidigal (PDT-ES)
Ronaldo Lessa (PDT-AL)
Major Olímpio Gomes (PDT-SP)
Flávia Morais (PDT-GO)
Pompeo de Mattos (PDT-RS)
Abel Salvador Mesquita Junior (PDT-RR)
Marcelo Matos (PDT-RJ)
Marcos Rogério (PDT-RO)
André Figueiredo (PDT-CE)
Weverton Rocha (PDT-MA)
Julião Amin (PDT-MA)
Subtenente Gonzaga (PDT-MG)
Wolney Queiroz (PDT-PE)
Mario Heringer (PDT-MG)

 

PSD
Heuler Cruvinel (PSD-GO)
Ricardo Izar (PSD-SP)

Sérgio Brito (PSD-BA)
Silas Câmara (PSD-AM)
Joaquim Passarinho (PSD-PA)
Francisco Chapadinha (PSD-PA)
Sergio Zveiter (PSD-RJ)
José Nunes (PSD-BA)
Goulart (PSD-SP)
Evandro Rogério Roman (PSD-PR)
Sóstones Cavalcante (PSD-RJ)
Alexandre Serfiotis (PSD-RJ)

 

PMDB
Marx Beltrão (PMDB-AL)
Darcísio Perondi (PMDB-RS)
Fernando Jordão (PMDB-RJ)
Soraya Santos (PMDB-RJ)
Jéssica Sales (PMDB-AC)
Josi Nunes (PMDB-TO)
Geraldo Resende (PMDB-MS)
Leonardo Quintão (PMDB-MG)
Carlos Henrique Gaguim (PMDB-TO)
Danilo Forte (PMDB-CE)

PR

Tiririca (PR-SP)
Bilac Pinto (PR-MG)
Luiz Nishimori (PR-PR)
Clarissa Garotinho (PR-RJ)
Welligton Roberto (PR-PB)
Lincoln Portela (PR-MG)
Anderson Ferreira (PR-PE)

PP
Júlio Lopes (PP-RJ)
Jerônimo Goergen (PP-RS)
Odelmo Leão (PP-MG)
Luiz Carlos Heinze (PP-RS)
Jair Bolsonaro (PP-RJ)

PRB

Sérgio Reis (PRB-SP)
Fausto Pinato (PRB-SP)

Pros
Ronaldo Fonseca (Pros-DF)

PTB
Wilson Filho (PTB-PB)

Veja também:

Senadora Simone Tebet (MDB-MS) defende representatividade mínima de 30% de mulheres na direção dos partidos
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade