PUBLICIDADE

Política

Bolsonaro vai percorrer cidades de São Paulo com aliados e coletar doações para o Rio Grande do Sul

Ex-presidente avisou nas redes sociais que vai coletar roupas, alimentos e produtos de limpeza em seis cidades paulistas na próxima semana; nas visitas, é previsto que ele faça pronunciamentos

21 mai 2024 - 16h27
Compartilhar
Exibir comentários

BRASÍLIA - O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) vai percorrer seis cidades do Estado de São Paulo na próxima semana para coletar doações para as pessoas atingidas pela tragédia climática do Rio Grande do Sul. Nas visitas, que foram anunciadas nesta terça-feira, 21, é previsto que o ex-presidente realize discursos ao lado de aliados políticos.

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL)
O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL)
Foto: Taba Benedicto/Estadão / Estadão

No X (antigo Twitter), Bolsonaro sugeriu que os apoiadores doem roupas, materiais de limpeza, de higiene e alimentos para os gaúchos. As coletas serão feitas, entre 10h e 19h, em locais que ainda não foram divulgados pelo ex-presidente e aliados.

Na próxima segunda-feira, 27, Bolsonaro vai estar em Ribeirão Preto. No dia 28, o ex-presidente vai passar por Rio Claro. No dia 29, em Campinas, cidade onde ele foi registrado em 1956.

No dia 30, Bolsonaro estará em Jundiaí. O ex-presidente vai encerrar o tour na Grande São Paulo: em São Bernardo do Campo, no dia 31, e em Guarulhos, em 1º de junho.

O anúncio da caravana de Bolsonaro por cidades paulistas ocorre quatro dias após ele receber alta hospitalar. O ex-presidente ficou 13 dias internado por um quadro de erisipela, uma infecção de pele causada por bactérias, e desconforto abdominal.

O ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência (Secom) e assessor do ex-presidente Fábio Wajngarten reforçou o convite de Bolsonaro para a coleta de doações nas seis cidades e disse que ele está "restabelecido". "Iniciará uma forte campanha de arrecadação e doações para o Rio Grande do Sul", disse Wajngarten em uma postagem no X nesta terça.

Os compromissos políticos de Bolsonaro foram retomados nesta terça-feira, com uma reunião do ex-presidente com a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), que reúne 374 parlamentares no Congresso Nacional. As próximas agendas institucionais do PL ainda não foram definidas.

Bolsonaro vai estar ao lado de pré-candidato que causou impasse no PL

As eleições municipais de Guarulhos, onde Bolsonaro vai fechar a coleta de doações, foi motivo de discussões internas entre o ex-presidente e o presidente do PL, Valdemar Costa Neto. Os dois divergem sobre qual candidato à prefeitura deve ser apoiado em outubro.

No início deste mês, o PL lançou a pré-candidatura a prefeito de Lucas Sanches, apoiado por Valdemar. Bolsonaro, por sua vez, disse que vai apoiar o pré-candidato do Republicanos, o deputado estadual Jorge Wilson Xerife do Consumidor, líder do governo estadual na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

Em reunião na sede do PL em Brasília, no último dia 8, ficou definido que o PP, presidido pelo ex-ministro da Casa Civil e senador Ciro Nogueira (PI), vai apoiar a campanha de Jorge Wilson. O partido estava comprometido com a candidatura de Sanches, mas decidiu ficar ao lado do aliado do governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), após um pedido feito por Bolsonaro.

Apesar da articulação entre Bolsonaro e Ciro Nogueira, o presidente do PL avisou que a sigla não vai retirar a pré-candidatura de Sanches.

Ao Estadão, Jorge Wilson confirmou que estará com o ex-presidente durante a coleta de doações no município. O deputado disse que a presença de Bolsonaro em Guarulhos vai ter um caráter social, sem previsão de discursos políticos.

"Essa visita do nosso ex-presidente às cidades não tem cunho político, o objetivo é unir a população em prol de ajudar os amigos e irmãos do Rio Grande do Sul. Não vai ter discurso político", afirmou.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade