PUBLICIDADE

Política

Bolsonaro celebra e Boulos fala em alerta; veja reação de políticos à ascensão da direita na Europa

Ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) diz que resultado é derrota da "ideologia de gênero e libertinagens"; Guilherme Boulos afirma que dados alertam sobre cenário do bolsonarismo no Brasil

10 jun 2024 - 17h54
Compartilhar
Exibir comentários

RIO - As eleições para o Parlamento Europeu confirmaram neste domingo, 9, o avanço da extrema direita, e geraram uma reação de políticos brasileiros nas redes sociais. O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) classificou o resultado como uma derrota de "países sem fronteiras, da agenda 2030, ideologia de gênero e libertinagens". Do outro lado do espectro político, a deputada federal Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, descreveu o crescimento dos extremistas de direita como um "alerta para o campo democrático".

De acordo com a presidente do PT, o resultado favorável à direita na Europa "é mais um sinal de alerta". Para Gleisi, "os governos democráticos precisam responder às demandas reais da população".

"O crescimento dos extremistas de direita nas eleições do Parlamento Europeu, nitidamente na França e Alemanha, é mais um sinal de alerta para o campo democrático. Além de combater a rede de mentiras do novo fascismo, os governos democráticos precisam responder às demandas reais da população. Garantir vida digna, emprego e renda; trabalhar pela paz e cooperação entre povos e países é o caminho para deter os inimigos da democracia e da justiça social em todo o mundo", escreveu a deputada no X, nesta segunda-feira, 10.

Apesar do avanço da extrema direita, os resultados provisórios divulgados pelo Parlamento Europeu sugerem que a soma da direita mais moderada, dos social-democratas e dos centristas liberais continuará sendo majoritária, em um grande bloco de 389 assentos onde se formam os compromissos fundamentais em matéria legislativa.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) usou as redes sociais para comemorar o resultado na Europa e afirmou que uma possível eleição do ex-presidente Donald Trump nos Estados Unidos no fim deste ano "consolidará este movimento".

Dois pré-candidatos à prefeitura de São Paulo também decidiram opinar sobre o resultado eleitoral europeu. De um lado, o deputado Kim Kataguiri (União-SP) focou os comentários sobre como o resultado afeta o governo do presidente da França Emmanuel Macron. Do outro, Guilherme Boulos (PSOL), fez um paralelo entre o avanço da direita no "velho continente" com o bolsonarismo no Brasil.

"Após fracasso histórico da esquerda nas eleições europeias, o presidente da França Emmanuel Macron anunciou que irá dissolver parlamento francês e convocar eleições antecipadas", escreveu.

Segundo Boulos, "o bolsonarismo é parte desse movimento de contaminação da política pelo neofascismo". Para o deputado, aliados do ex-presidente "tentarão a todo custo ocupar prefeituras e câmaras de vereadores em todo o país, já visando garantir a força da máquina pública para 2026?.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade