PUBLICIDADE

Política

'Aécio Neves? Não conheço', diz Paulo Pimenta em resposta a críticas do deputado

Em entrevista na última sexta-feira, 17, Aécio chamou a nomeação de Pimenta para ministério do Apoio à Reconstrução do RS de 'excrecência'

21 mai 2024 - 19h37
Compartilhar
Exibir comentários

BRASÍLIA - O ministro do Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta, disse nesta terça-feira, 21, que não conhece o deputado e ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves (PSDB-MG). A declaração de Pimenta se deu após ele ser questionado por críticas de Aécio à nomeação dele como representante do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no território gaúcho. Veja:

O ministro do Apoio à Reconstrução do RS, Paulo Pimenta (à esquerda) e o deputado federal Aécio Neves (à direita)
O ministro do Apoio à Reconstrução do RS, Paulo Pimenta (à esquerda) e o deputado federal Aécio Neves (à direita)
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil e Dida Sampaio/Estadão / Estadão

Durante entrevista de ministros do governo Lula em Porto Alegre, um jornalista questionou Pimenta sobre a entrevista de Aécio à revista Veja na última sexta-feira, 17, onde o ex-governador mineiro disse que a indicação de Pimenta foi uma "excrecência". "Aécio Neves? Não conheço", foi a resposta do ministro do Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul.

Neto do ex-presidente Tancredo Neves, Aécio Neves foi governador de Minas Gerais entre 2003 e 2010 e presidiu o PSDB entre os anos de 2013 e 2017. No Congresso Nacional, ele foi senador entre 2011 e 2019 e deputado por dois períodos: o primeiro entre 1987 e 2002 e o segundo de 2023 até os dias atuais.

Em 2014, Aécio foi o candidato do PSDB à Presidência da República. Na eleição que teve o resultado mais apertado até então, o mineiro foi derrotado no segundo turno pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) por uma diferença de 3,5 milhões de votos.

Diferentemente do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), Aécio, que é uma das principais lideranças tucanas, tornou pública a sua crítica à presença de Pimenta como representante do governo Lula no Estado. Para o deputado, a nomeação do ministro vai criar um conflito entre o governo estadual e federal e "Lula abdicou do papel de estadista para optar por cumprir um papel de líder político".

Apesar de não haver desconfortos públicos, a nomeação de Pimenta ao cargo foi recebida com preocupação pela atual gestão estadual. Conforme mostrou o Estadão/Broadcast, o governo de Leite acredita que a atuação do ministro pode causar uma disputa eleitoral precoce em meio ao desastre climático, já que Pimenta é cotado para disputar o Executivo estadual nas eleições de 2026.

O ministro do Apoio à Reconstrução do RS, Paulo Pimenta (à esquerda) e o deputado federal Aécio Neves (à direita)
O ministro do Apoio à Reconstrução do RS, Paulo Pimenta (à esquerda) e o deputado federal Aécio Neves (à direita)
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil e Dida Sampaio/Estadão / Estadão
Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade