5 eventos ao vivo

Polícia prende mais de 30 traficantes da facção de Nem em operação na Rocinha

Dois dos homens presos estavam na invasão do Hotel Intercontinental em 2010

13 jul 2013
13h34
atualizado às 18h15
  • separator
  • 0
  • comentários

Policiais civis da 15ª Delegacia de Polícia (Gávea) e PMs da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, prenderam neste sábado 32 pessoas, entre elas dois integrantes da quadrilha que invadiu o Hotel Intercontinental em agosto de 2010 durante operação na comunidade. Vinicius Gomes da Silva, o Titica, e Vitor Gomes Eloi, o Treinador, foram capturados com mais 19 pessoas. Outros oito foram presos em flagrante e três menores foram apreendidos. O bando seria comandado pelo traficante Antônio Bonfim Lopes, conhecido como Nem, que, mesmo preso há quase dois anos, ainda controlaria o comércio de drogas na Rocinha.

Polícia apresenta parte dos presos em operação na favela da Rocinha
Polícia apresenta parte dos presos em operação na favela da Rocinha
Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil

A polícia continua na comunidade para cumprir 58 mandados de prisão expedidos pela Justiça do Rio contra traficantes que teriam permanecido na Rocinha após a pacificação ocorrida em novembro de 2011. Pelo menos 21 deles já foram cumpridos. Nove envolvidos no crime de 2010 foram libertados por uma liminar em abril deste ano.

A investigação foi feita com base em escutas telefônicas, imagens de 104 câmeras de segurança da UPP e monitoramento das redes sociais dos traficantes. Segundo o delegado adjunto da 15ª DP, Rochester Marreiros, foi necessário fazer um levantamento georreferencial da favela para encontrar pontos de tráfico que não eram conhecidos pela polícia antes.

"Contamos com informações dos policiais da UPP que nos ajudaram a identificar becos e ruas que não constavam sequer no Google. Fizemos um mapa à mão e levamos para o Instituto Pereira Passos (que faz perícias), que nos deu um mapa completo", disse o policial.

Segundo a polícia, ainda há uma quadrilha de tráfico de drogas razoavelmente bem organizada na comunidade, que conta com mais de 80 mil habitantes. O bando é comandado por Antônio Rodrigues Bonfim Lopes, o Nem, que foi preso pouco antes da pacificação. Ele passa ordens para coordenadores. A polícia detectou cerca de 100 bocas de fumo que movimentam aproximadamente R$ 60 mil por mês.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade