PUBLICIDADE

Defesa de personal trainer se manifesta sobre investigação por estelionato sentimental

Advogado afirma que denúncia é falsa e que relacionamento "jamais existiu"

4 mar 2024 - 19h05
Compartilhar
Exibir comentários

A defesa do personal trainer Éverton Correa Caldas Neto, de 31 anos, se manifestou na manhã desta segunda-feira (04) sobre a investigação por estelionato sentimental. De acordo com o advogado Eduardo Vieira,  o caso se trata de uma denúncia falsa e a vítima é quem estaria sendo investigada por ameaçar o educador físico e sua família.

Foto: ilustrativa / Porto Alegre 24 horas

A defesa alega que um boletim de ocorrência foi registrado contra o comunicador Paulo Viana por ameaça e que a relação entre os dois jamais existiu.

"Há uma investigação sim em curso, mas em relação ao Sr. Paulo Viana que proferiu e profere graves ameaças ao personal e, principalmente, à sua companheira e familiares. Ameaças essas que põem em risco a integridade física dos atingidos. São robustas as provas entregues à polícia das graves ameaças proferidas pelo sr. Paulo Viana a familiares e amigos do casal. O sr. Paulo Viana fantasia uma relação que jamais teve com o personal.  Viana persegue incessantemente o personal e familiares com ameaças graves e que ao final do inquérito policial trará à tona a verdade dos fatos, e que a denúncia mostrada na reportagem trata-se de uma denúncia falsa", afirma em nota.

De acordo com a delegada Laura Lopes, da 19ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre, o boletim de ocorrência por ameaça contra Paulo Viana foi registrado nesta segunda-feira (04).

Sobre o caso

Everton está sendo investigado pela Polícia Civil por estelionato sentimental, após o ex-parceiro acusá-lo de aplicar um golpe financeiro de mais de R$30 mil e ter outros relacionamentos. O suspeito, além de eduacador físico, é técnico em enfermagem em um hospital de Porto Alegre. A vítima registrou um boletim de ocorrência contra o personal trainer no dia 28 de fevereiro de 2024.

Procurado pela reportagem do Porto Alegre 24 Horas,  Viana relata que conheceu o suspeito em outubro de 2023 através de uma rede social. O personal trainer mandava fotos em horários de trabalho para a vítima a fim de comprovar que era "uma boa pessoa" e solicitava quantias em dinheiro para pagar dívidas pessoais. Ao longo de cinco meses de relacionamento, o comunicador relata ter gasto quase R$30 mil.

"Os gastos eram com viagens, jantas, pagamentos de boletos dele, pix, mas, principalmente, em dinheiro vivo. Eu fiz empréstimos no meu nome para ajudar ele", afirmou.

Em fevereiro de 2024, a vítima descobriu que o suspeito mantinha outro relacionamento com uma mulher, em Sobradinho, no Vale do Rio Pardo. Após ser confrontado, o personal trainer teria dito que a namorada sabia do relacionamento dele com Viana.

"Com essa descoberta, eu caí na real. Era dinheiro que eu mandava toda hora para ele. Ele tinha uma namorada e quando eu perguntei, ele disse que ela sabia de tudo entre nós. Não sei se ela sabia que eu bancava ele.", afirmou o denunciante.

O caso está sendo investigado sob sigilo pela 1ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre.

Sobre Estelionato Sentimental

O estelionato afetivo conhecido popularmente como "golpe do namoro" é uma prática que se configura a partir de relações emocionais e amorosas, para obter vantagem econômica  ilícita do/da companheiro (a), cujo conceito se toma por empréstimo daquele definido no artigo 171, do Código Penal.

O crime acontece em relações amorosas com o único intuito de subtrair bens patrimoniais do outro. Normalmente são pessoas que se conheceram por meio de aplicativos de namoro ou redes sociais. Após alguns meses de conversa, o suposto estelionatário começa dizer que está com problemas financeiros ou com problemas na família, induzindo a vítima a fazer um empréstimo de dinheiro ou bem.

O primeiro passo é fazer um boletim de ocorrência na delegacia mais próxima ou através da delegacia online.

Porto Alegre 24 horas
Compartilhar
Publicidade
Publicidade