8 eventos ao vivo

André do Rap entra na lista dos mais procurados de São Paulo

Polícia busca traficante desde o fim de semana, quando sua libertação pelo STF acabou revertida.

13 out 2020
18h45
atualizado às 18h56
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Polícia Civil de São Paulo incluiu em sua lista de mais procurados o traficante André Oliveira Macedo, o André do Rap. O homem foi libertado por força de um habeas corpus do Supremo Tribunal Federal (STF). A decisão acabou revertida, mas Macedo não foi mais localizado pelas autoridades, passando a ser considerado um foragido da Justiça.

A polícia paulista classificou André do Rap como um "contumaz no crime, membro de organização criminosa e apontado no Brasil como contato da máfia italiana Ndrangheta". O informe lembra que ele deixou a cadeia no sábado, 10, mas no domingo, 11, foi emitida nova ordem para a sua prisão. "Desde então André é considerado procurado pela Justiça", acrescenta o informe que acompanha a lista dos mais procurados.

André do Rap entra na lista dos mais procurados da polícia de SP
André do Rap entra na lista dos mais procurados da polícia de SP
Foto: IstoÉ

Também nesta terça-feira, 13, a Polícia Federal pediu a inclusão de André do Rap na difusão vermelha da Interpol. A difusão vermelha é o alerta máximo da Organização Internacional de Polícia Criminal e limita os deslocamentos do alvo.

A busca pelo traficante está mobilizando as polícias em razão da sua considerada periculosidade. Ele foi preso em setembro do ano passado em Angra dos Reis, litoral fluminense, e era tido como liderança do Primeiro Comando da Capital (PCC) no tráfico internacional de drogas para a Europa e África.

Investigadores acreditam que ele pode ter deixado o País após a sua liberação da cadeia durante o fim de semana. Um destino considerado provável é o Paraguai, onde o PCC possui integrantes capazes de oferecer proteção e até novos esconderijos para o homem.

 

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade