PUBLICIDADE

Carrefour paga R$115 mi por espancamento e morte de cliente

12 jun 2021 12h41
| atualizado às 13h04
ver comentários
Publicidade

O Carrefour Brasil informou na noite de sexta-feira que concluiu acordo com autoridades federais e do Rio Grande do Sul em relação ao episódio de espancamento e morte de um homem negro numa loja da companhia.

Homem tira foto próximo a cartaz pedindo justiça pela morte de um homem espacado e morto numa loja do Carrefour, em Porto Alegre. 20/11/2020. REUTERS/Diego Vara
Homem tira foto próximo a cartaz pedindo justiça pela morte de um homem espacado e morto numa loja do Carrefour, em Porto Alegre. 20/11/2020. REUTERS/Diego Vara
Foto: Reuters

De acordo com o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), com validade de três anos, o Carrefour Brasil ampliará em até 115 milhões de reais um fundo para promover inclusão racial e combate ao racismo.

"O valor acordado no TAC será destinado, principalmente, a bolsas de estudo, campanhas educacionais, projetos sociais e qualificação profissional para negros e negras. O cumprimento das iniciativas definidas será verificado por uma auditoria externa", afirmou a empresa no documento.

O TAC, assinado com o Ministério Público Federal e o do Rio Grande do Sul, Ministério Público do Trabalho, Defensoria Pública da União e Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Sul, extingue os processos coletivos ligados ao caso.

João Alberto Silveira Freitas foi espancado até a morte em novembro de 20202 por seguranças que atuavam numa loja Carrefour no bairro de Passo D'Areia, em Porto Alegre.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade